Opinião: Nos bastidores Eurico Miranda já é o presidente do Vasco

As eleições presidenciais no Clube de Regatas Vasco da Gama estão se aproximando, porém, dentre todos os candidatos, um já se apresenta não só como o favorito, mas também atua como o novo presidente: Eurico Miranda.

LEIA MAIS:
CBF modifica horário de clássico carioca para TV passar jogo do Flamengo
Pesquisa aponta que Eurico será o novo presidente do Vasco

Nos bastidores de São Januário, Dr. Eurico (como gosta de ser chamada) já circula pela Colina Histórica não mais como o presidente do Conselho de Beneméritos, mas como o presidente de fato. Ele entra e sai das salas do clube e cumprimenta funcionários pelo nome, os quais, em muitos casos, o enxergam como seu futuro patrão. Aqueles cujos cargos estão mais atrelados a Roberto Dinamite já sabem que não terão seus empregos garantidos após o dia 11 de novembro.

Politicamente, Eurico fez laços que lhe permitem agir de tal maneira. O apoio de Francisco Horta, que será, em caso de vitória nas eleições, o vice-presidente geral pôs fim à dúvida se a sua oposição, dividida entre muitos candidatos, teria força para derrotá-lo: hoje se sabe que não.

O movimento “Volta Vasco! Volta Eurico!”, ao se aliar a Horta, provocou uma verdadeira tempestade nas candidaturas de Roberto Monteiro e Julio Brant, dois dos principais candidatos à eleição. Cogita-se que ambos se aliem como uma medida desesperada para impedir o que algumas pesquisas já indicaram: o retorno de Eurico Miranda.

O fato é que a Gestão Roberto Dinamite tinha como grande missão reduzir a imagem de Eurico Miranda dentro do clube. Com aproximadamente quatro décadas de serviços prestados, Eurico é considerado um dos últimos caudilhos do futebol brasileiro que, afastado do poder pela Justiça em 2008, ressurge com grande força em 2014 e pode reassumir a presidência do Vasco da Gama.

A decepção que se criou com os dois rebaixamentos da Era Dinamite é muito grande e dividiu a situação que havia se unido justamente para afastar Eurico. O Movimento Unido Vascaíno (MUV), que em 2008 elegera o atual presidente, rachou e não apresenta condições de se reagrupar contra seu adversário em comum. Foi dessa forma que Eurico ganhou força dentro de São Januário ao longo dos anos para agora se apresentar com o provável futuro presidente do Vasco.