Com ambiente conturbado, Atlético-MG espera bicar Flamengo

No último domingo, o emocional do Atlético-MG sofreu um abalo. Três jogadores foram afastados do elenco por indisciplina e forçaram Diego Tardelli (quem diria!?) e Josué a se reunir com a Diretoria para tentar botar panos quentes nas coisas.

LEIA MAIS:
Três motivos para o Atlético-MG crer que irá eliminar o Flamengo

Com a negativa da cúpula comandada por Alexandre Kalil em reintegrar os jogadores e assim fortalecer o time, pelo menos sob o prisma psicológico, restou aos comandados de Levir Culpi provarem em campo que o bom futebol apresentado nos últimos tempos ainda tem pilha para funcionar.

Também será colocado em campo hoje até que ponto a ‘macumba’ que o Galo fez no ano passado para ganhar a Libertadores, vá surtir efeito. Desculpem a franqueza, mas aquelas viradas contra Tijuana, Newell’s e Olimpia são coisas do além.

Bem como é uma coisa inexplicável a incidência de duelos que o alvinegro de Minas tem contra o Flamengo. As semifinais de agora são o quinto confronto de mata-mata envolvendo os dois times. E o Atlético-MG tem uma desvantagem chata de ficar se lembrando…

Somente uma vez os mineiros conseguiram eliminar os cariocas, que foi nas oitavas-de-final do Brasileirão de 1986. Nas outras quatro situações, entretanto, o Urubu comeu a carniça do Galo sem piedade, sendo uma delas a final do Brasileiro de 1980.

Hoje, no Mineirão, o Atlético-MG pode diminuir um pouco a vantagem do adversário com relação à essa questão, mas o principal mesmo é seguir firme rumo à conquista de um dos poucos títulos que faltam na galeria do Galo.

O clube nunca conquistou a Copa do Brasil e em 2014. Além de quebrar esse tabu, pode fazê-lo diante do maior rival e voltar à Libertadores, competição que acabou de ganhar e parece ter pegado gosto.

O caldo vai ferver demais hoje em Belo Horizonte. Nos resta saber qual das aves será o prato principal da noite.

Ficha técnica – Atlético-MG x Flamengo

Copa do Brasil – Semifinal

Atlético-MG: Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Edcarlos e Douglas Santos; Josué, Luan, Dátolo, Maicosuel e Diego Tardelli; Carlos.
Técnico: Levir Culpi

Flamengo: Paulo Victor; Luiz Antônio, Chicão, Samir e João Paulo; Cáceres, Canteros, Márcio Araújo e Everton; Eduardo da Silva e Gabriel.
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Crédito da foto: Getty Images



Tudo o que preciso é um papel e uma caneta. Apaixonado por esportes desde 1900 e bolinha: de futebol, basquete, tênis, rugby...