Barrichello esteve perto de voltar a correr pela F1 no Brasil, diz jornalista

Getty Images

O piloto Rubens Barrichello esteve próximo de voltar à Fórmula 1 para as últimas três corridas do ano, mas acabou tendo seu sonho de fazer uma corrida oficial de despedida encerrado por problemas financeiros.

LEIA MAIS
Quiz: Você sabe tudo sobre a história de Vettel na Red Bull?

De acordo com o jornalista Adam Cooper, que cobre de perto a F1 há 20 anos, Rubinho tinha um acordo com a Caterham para a disputa das provas nos EUA, Brasil e Emirados Árabes, mas a equipe teve problemas e decidiu não participar das etapas finais do campeonato.

Ainda segundo Cooper, o acordo teria recebido o apoio dos promotores do GP do Brasil. A ideia é que Barrichello entrasse no lugar do japonês Kamui Kobayashi a partir da prova de Austin, no Texas. Uma fonte ligada à Caterham teria confirmado a história.

“Nós tínhamos o patrocínio para isso, e tudo estava caminhando para dar certo. Teria sido fantástico para a Fórmula 1”, disse essa pessoa que faz parte da equipe.

Barrichello falou ao blog de Adam Cooper especificamente sobre o plano de voltar a correr nas provas finais desta temporada. “Teria sido ótimo correr diante do meu público mais uma vez e dizer adeus do jeito certo”, disse o piloto brasileiro.

No GP dos EUA, realizado no último domingo (2), apenas 18 carros competiram no grid porque Caterham e Marussia desistiram. A mesma situação será vista neste domingo, em Interlagos, no GP do Brasil.

A Caterham vive um problema financeiro grave que levou a um impasse sobre o controle da equipe entre os antigos e os novos donos. Isso acabou tirando o time das últimas provas do ano.

Rubens Barrichello atualmente compete na Stock Car Brasil, onde é líder do campeonato na reta final, com boas chances de título.



Editor do Torcedores.com, está no site desde julho de 2014. Repórter e apresentador da TV Torcedores. Formado pela Universidade Metodista de São Paulo, já passou por UOL, Editora Abril e Rede Record. Participou da cobertura da Copa do Mundo de 2014, de dois Pans, dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 e do Rio 2016.