Eleições beneficiaram o Botafogo e prejudicaram o Flamengo; entenda

A corrida eleitoral de 2014 foi uma das mais acirradas da história democrática do Brasil e provocou algumas reviravoltas no mundo futebolístico. Dos 27 governadores antes do pleito, 18 não continuarão no cargo, o que também modificou o ranking de times brasileiros com o maior número de governadores no país.

LEIA MAIS:
Jobson aparece em foto ao lado de loira seminua
Torcida do Fluminense pagará os jogadores se o time for para a Libertadores; entenda

Antes dessas eleições, o Flamengo era o clube que mais possuía torcedores governadores de estado. Ao todo, 4 torciam pelo Rubro-Negro Carioca (Siqueira Campos , de Tocantins, Confúcio Moura, de Rondônia, José de Anchieta, de Roraima, e Wilson Martins, do Piauí), mas, após o último pleito o número caiu para dois (Confúcio Moura, de Rondônia, e Marcelo Miranda, de Tocantins).

Quem se deu bem com isso foi o Botafogo que antes possuía apenas 2 governadores como seus torcedores (Camilo Capibaribe, do Amapá, e Agnelo Queiroz, do Distrito Federal), porém saltou para 4 após o período eleitoral e assumiu a liderança (Rodrigo Rollemberg, do Distrito Federal, Flávio Dino, do Pará, Pezão, do Rio de Janeiro e Renan Filho, de Alagoas).

Veja a lista completa abaixo:

  1. Botafogo: Rodrigo Rollemberg, do Distrito Federal, Flávio Dino, do Pará, Pezão, do Rio de Janeiro e Renan Filho, de Alagoas;
  2. Cruzeiro: Fernando Pimentel, de Minas Gerais, e Wellington Dias, do Piauí;
  3. Flamengo: Confúcio Moura, de Rondônia, e Marcelo Miranda, de Tocantins;
  4. Santos: Geraldo Alckmin, de São Paulo, e Raimundo Colombo, de Santa Catarina;
  5. Sem Time: Paulo Hartug, do Espírito Santos, e Pedro Taques, do Mato Grosso;
  6. ABC: Robinson Faria, do Rio Grande do Norte;
  7. Bahia: Rui Costa, da Bahia;
  8. Barré-RR: Suelly Campos, de Roraima;
  9. Botafogo-PB: Ricardo Coutinho, da Paraíba;
  10. Confiança-SE: Jackson Barreto, do Sergipe;
  11. Corinthians: Ronaldo Azambuja, do Mato Grosso do Sul;
  12. Fluminense: Tião Vianna, do Acre;
  13. Goiás: M. Perillo. de Goiás;
  14. Icasa: Camilo Santana, do Ceará;
  15. Juventude: José Ivo Sartori, do Rio Grande do Sul;
  16. Londrina: Beto Richa, do Paraná;
  17. Nacional-AM: Zé Melo, do Amazonas;
  18. Remo: Simão Jatene, do Pará;
  19. Santa Cruz: Paulo Câmara, de Pernambuco;
  20. Vasco: Waldez Goés, do Amapá.

Foto: Internet/Facebook