Futebol e história: “Seremos Palmeiras e nascemos para ser campeões”

Getty Images

A história de futebol está repleta de episódios em que, por razões extracampo, as coisas são modificadas dentro das quatro linhas. O Palmeiras sentiu isso na pele e, em virtude da Segunda Guerra Mundial, mudou de nome, deixando de se chamar Palestra Itália para ser Palmeiras.

LEIA MAIS:
Palmeiras vence, quebra tabu e afunda o Bahia; assista ao gol
Veja por que 21 de outubro foi a pior terça-feira da história do Vasco

Em 26 de agosto de 1914, foi fundado em São Paulo o Palestra Itália, clube de imigrantes italianos para a prática do futebol. A primeira partida da equipe foi disputada em 24 de janeiro de 1915 contra o Savóia, do atual município de Votorantim, à época distrito de Sorocaba, no interior paulista, e contou com a vitória palestrina por 2 a 0, com gols de Bianco e Alegretti.

Após conquistar vários títulos nas décadas de 1920 e 1930 e se popularizar em São Paulo, o Palestra Itália sofreu uma mudança importante em sua história na década de 1940. O mundo vivia a Segunda Guerra Mundial, conflito no qual o Brasil se alinhou aos Estados Unidos e Inglaterra (Aliados) e declarou guerra a Itália, Alemanha e Japão (Eixo). Como consequência, tudo aquilo que lembrava os países do Eixo foram extintos, dentre os quais o nome Palestra Itália, conforme ordem dada pelo presidente Getúlio Vargas.

Inicialmente, optou-se por retirar “Itália” e manter o nome Palestra São Paulo. A decisão durou pouco tempo, e em meados de 1942, o Palestra morreu e nasceu a Sociedade Esportiva Palmeiras, em homenagem a Associação Atlética das Palmeiras, que ajudara a inserir o Palestra Itália no Campeonato Paulista de 1916. Como muito bem definiu Dr. Mário Minervino: “Não nos querem Palestra, pois seremos Palmeiras e nascemos para ser campeões”.

Foto: Getty Images