Opinião: Sucesso de Cruzeiro e Atlético-MG vai além das finanças

Cruzeiro x Atlético-MG
Foto: Getty Images

Em um passado não tão distante, os grandes paulistas e cariocas dominaram o cenário do futebol brasileiro. Uma dupla mineira quebrou a hegemonia Rio-São Paulo. Hoje, os mineiros Cruzeiro e Atlético esbanjam competência dentro de campo, dando alegrias aos seus torcedores. Qual seria o segredo do sucesso?

LEIA MAIS
Narrador provoca Atlético-MG após gol do Flamengo e se dá mal

A Raposa está em vias de conquistar o segundo título brasileiro seguido e, de quebra, pode levantar o troféu da Copa do Brasil. O Galo acordou após longos anos como coadjuvante e faturou a inédita Copa Libertadores de 2013. Tem chances de conquistar a sua primeira Copa do Brasil em 2014.

A equipe mineira chegou à inédita decisão após duas vitórias épicas contra o Corinthians (quartas de final) e o Flamengo (semifinal), grandes algozes nos tempos de jejum. O que o Galo fez nas duas últimas fases do torneio nacional jamais será esquecido pelos fiéis atleticanos. O time chegou a estar perdendo por 3 a 0 para os adversários no placar agregado, porém, acabou conseguindo as improváveis viradas, no lendário Mineirão.

A final da Copa do Brasil entre Cruzeiro x Atlético já é um grande prêmio para os rivais que praticam futebol ofensivo – algo cada vez mais raro no futebol brasileiro. Ambos contam com bons jogadores e técnicos que sabem explorar o melhor potencial de seus atletas. As diretorias souberam se planejar após graves equívocos como no ano de 2011, quando os dois times lutaram contra o rebaixamento à série B do Campeonato Brasileiro. Hoje, o trabalho de base é valorizado e os dirigentes não fazem loucuras para contratar jogadores.

Para se ter uma ideia, Raposa e Galo recebem anualmente em direitos de TV cerca de R$ 45 milhões cada um. Os líderes Corinthians e Flamengo, que deram vexame na Copa do Brasil, levam R$ 110 milhões cada (valor válido até 2015). Mesmo com o desequilíbrio econômico, a dupla mineira tem obtido mais sucesso do que alvinegros e rubro-negros. Prova de que somente dinheiro não traz resultados dentro das quatro linhas.

Como disse um gaiato bem humorado no twitter: O futebol de Minas Gerais quer se separar do Brasil e disputar a badalada Champions, o torneio de maior qualidade técnica entre clubes do planeta.



Rafael Alaby é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado), com passagens pela Chefia de Reportagem de Esportes, da TV Bandeirantes, em São Paulo e site KiGOL. Pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte (FMU)