Opinião: Semana pode ser infernal para o Cruzeiro

Cruzeiro

Semana passada, aqui no Torcedores.com, escrevemos que o grande negócio do Cruzeiro no jogo de ida das semifinais da Copa do Brasil, diante do Santos, era garantir a classificação, fazendo o maior número de gols que fosse possível e evitando ser vazado.

LEIA MAIS
Opinião: Cruzeiro mostra que é mesmo impiedoso contra piores do campeonato 

Metade dessa receita a Raposa seguiu. Realmente ela não sofreu gols e agora, caso faça unzinho que seja na casa santista, obriga os donos da casa a marcarem o dobro, para garantir a sobrevivência.

Mas na outra metade, ela falhou, por uma mistura de preciosismo com confiança exagerada, que pode ser fatal agora e tornar o ambiente harmonioso na Toca um verdadeiro inferno astral.

Há de se ponderar que isso que digo é baseado no fato de a torcida ter pegado no pé do time ao longo das últimas semanas, principalmente naquela época em que perdeu três consecutivas, para Corinthians, Flamengo e ABC-RN (este, pela Copa do Brasil).

No período, a equipe passou apenas por uma pequena turbulência e já foi cobrada como alguém que briga para não cair. Sei que a torcida do Cruzeiro é exigente e costuma cobrar resultados acima da média, mas pera lá: o time é líder do campeonato há trocentas rodadas, tem tudo para ser campeão, joga bem praticamente em 99% dos jogos, possui em seu elenco os melhores jogadores do país, o técnico mais bem avaliado, tem um ambiente político estável, etc e etc. Tudo dá certo para os lados azuis de MG e, mesmo assim, o pessoal da arquibancada demonstra insatisfação em certos momentos.

Amigos da China Azul, um recado: vocês são felizes e não sabem. Primeiro porque têm tudo para ver o time de vocês ser campeão dos dois campeonatos que disputa no momento. Segundo porque um deles pode ser contra o maior rival, caso ele siga a escrita recente e reverta o 2 a 0 que levou no jogo de ida.

Terceiro, e principal: não há adversário algum a altura do Cruzeiro no Brasil. Nem mesmo o São Paulo, que não perdeu um jogo sequer para o time de vocês no Brasileiro, pode se considerar um time de tanta qualidade quanto o Cruzeiro.

Portanto, não chorem antes da hora e deem valor ao que vocês torcem. Principalmente se o pior acontecer na quarta-feira e vocês forem eliminados. É improvável? Nem um pouco. Vai ser um baque? Se continuar pressionando o time como se ele estivesse na lanterna e ferrado, será. Dos grandes.

Perder para o Santos e deixar, pelo segundo ano seguido, de disputar a final da Copa do Brasil possuindo o melhor elenco do país vai ser uma ducha de água fria tremenda na cabeça. Ainda mais por ter tido a faca, o queijo, o presunto, o requeijão e tudo o mais na mão no primeiro jogo e não ter aproveitado como poderia.

Mais triste do que isso, é ficar de fora da final e assistir a um bi-campeonato do Flamengo ou um título do Atlético-MG, equipes bem menos merecedoras do caneco, por tudo o que fizeram ao longo do ano. Mesmo porque, convenhamos, é difícil imaginar esse time do Santos tendo força para ser campeão. Se acontecer, tem de dar uma placa para o Enderson Moreira.

Tragicamente mais lamentável do que isso, é que tal derrota, se acontecer, influencie o desempenho da equipe no Brasileiro. Falta pouco para o caneco, mas ao mesmo tempo falta muito. O próprio Marcelo Oliveira ressalta isso. E o Criciúma não é o Botafogo, não: por mais que esteja em último, não tem uma tradição tão forte quanto o alvinegro do RJ a zelar. Vai entrar no jogo como franco-atirador, sem nada a perder. O perigo mora nisso.

“Ah, mas o Cruzeiro só depende dele para ser campeão”, você deve estar dizendo. Mas é aí que você se engana: o Cruzeiro está tão acima do restante, que ele depende do emocional dele e das vozes de um Mineirão lotado para ser campeão.

O que já vi de time sucumbindo por causa de derrotas inesperadas em qualquer coisa que seja, não está escrito. O Brasil, na Copa, foi assim. Ou há ainda alguém que acredite que os 3 a 0 para a Holanda, na disputa de terceiro lugar, foi fruto da superioridade incontestável dos holandeses frente aos brasileiros?

Como diria o ditado: prudência, dinheiro no bolso e canja de galinha não fazem mal a ninguém. Já canja de Raposa faz. Para muita gente…

Pelos lados do litoral paulista tem um bocado de Peixe querendo provar desta iguaria.



Tudo o que preciso é um papel e uma caneta. Apaixonado por esportes desde 1900 e bolinha: de futebol, basquete, tênis, rugby...