Opinião: Valdivia não pode trocar o Palmeiras pela seleção do Chile

Valdivia
Getty Images

Nesta semana o técnico Jorge Sampaoli anunciou a lista de convocados da seleção chilena para os amistosos contra a Venezuela no dia 14 e contra o Uruguai no dia 18 de novembro. A grande surpresa ficou por conta do retorno de Valdivia entre os convocados, o meia pode desistir da aposentadoria, anunciada após a Copa do Mundo, e voltar a jogar pelo Chile.

LEIA MAIS
São Paulo x Palmeiras será em um domingo à noite e sem TV aberta
Palmeiras não deverá ter mais nenhum jogo transmitido pela Globo até o fim do Brasileiro

Mas as coisas para o camisa 10 não é tão simples assim. Caso aceite retornar a defender seu país, Valdivia abrirá mão de jogar duas partidas pelo Palmeiras, contra São Paulo no dia 16 e contra o Sport, já que a partida foi antecipada e será no dia 19, um dia depois do amistoso contra o Uruguai.

O Alviverde ainda luta contra o rebaixamento e conquistar pontos no clássico Choque-Rei seria bom para aumentar a confiança e Valdivia é peça fundamental para o time tentar quebrar o tabu e voltar a vencer o Tricolor no Morumbi. Sem ele a chance de conseguir até mesmo um empate é mínima.

Já para a partida contra o Sport a presença do jogador é fundamental, tendo em vista que será a tão sonhada inauguração do Allianz Parque e o Mago é o atual ídolo do elenco palestrino. A vitória é o único resultado que interessa e que será “aceito” pela torcida.

O Palmeiras e sua brilhante história são muito maiores que o chileno, mas temos que admitir que sem ele as coisas serão bem complicadas. Precisamos dele assim como ele um dia precisou de nós. Agora que entendeu a dimensão de sua importância para o clube, é o próprio Valdivia que precisa dizer não a seleção chilena e mostrar porque merece estar na galeria de ídolos do clube.

Foto: Getty Images