Pescarmona garante Valdivia caso seja eleito: “É ele e mais 10”

pescarmona

O candidato a presidência do Palmeiras, Wlademir Pescarmona, concedeu uma entrevista à Radio Bandeirantes nesta terça-feira. Entre os assuntos, o candidato da oposição garantiu que caso seja eleito investirá na renovação do contrato do chileno Valdivia, mesmo que ele esteja torcendo por uma vitória de Paulo Nobre.

LEIA MAIS:
Opinião: O Palmeiras tem que renovar com Henrique, mas pra ser reserva

“Não tive problema sério com o Valdivia. Ele acabou entendendo errado. Espero que tenha amadurecido pra poder conversar. Já disse é ele e mais 10. Se ele não estivesse ai a gente não estaria aonde está. Ele e o Prass são diferenciais. Pretendo conversar com ele, se está empolgado, se acha que tem que continuar. Perdemos três ídolos e não podemos perder o quarto”, garantiu Pescarmona.

Sem perder a oportunidade de criticar a gestão do atual mandatário, o candidato falou sobre a situação financeira do clube. “Ele fala em austeridade e vai deixar divida de R$ 50 milhões. Austeridade é contratar 37 jogadores e se pegar o time principal temos quatro que vieram da base, quatro que são contratados pelas gestões anteriores, somente três dos 37. A folha de pagamento é de R$ 10, 5 milhões. Estamos com um buraco mensal de R$ 4 milhões”.

O candidato também foi questionado sobre sua relação com o técnico Dorival Júnior e revelou que a sua preferência sempre foi o ex-treinador do Atlético-MG, Cuca, mas também não descartou a possibilidade de contar com Tite novamente no clube.

Ao final da entrevista Pescarmona falou sobre a situação do atacante Henrique, artilheiro do Brasileirão 2014.”Ele não é nenhum César Maluco, mas não tem outro no mercado e não podemos perdê-lo. Se perdermos o Henrique, o Nobre perde a eleição”.

As eleições para eleger o novo presidente do Palmeiras vão acontecer no dia 29 de novembro deste ano já com a participação dos sócios do clube. O mandato só terá início a partir de janeiro.

Foto: Reprodução