Relembre jogadores com passagens por Grêmio e Inter

No próximo domingo, Grêmio e Inter se enfrentarão na Arena Grêmio, em jogo válido pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro. Será o Grenal 403 da história. Alguns jogadores tiveram a oportunidade de vestir a camisa dos rivais. Confira alguns deles.

Manga (goleiro) – Após passagens por Sport-PE, Botafogo-RJ e Nacional-URU, o pernambucano chegou ao Inter em 1974. Em três anos fez história no Colorado com defesas elásticas e arrojadas. Foi três vezes campeão gaúcho (1974, 75 e 76) e tornou-se um dos destaques do time na campanha do bicampeonato brasileiro (1975 e 1976). O curioso é que Manga jogou a decisão de 1975 contra o Cruzeiro com os dedos quebrados. Defendeu o Grêmio em 1979 e 1980, porém, não brilhou tanto como no rival. Foi campeão gaúcho em 1979.

Mauro Galvão (zagueiro) – Mais uma das grandes revelações das categorias de base do Inter. Entre 1979 e 1986, o zagueiro com técnica refinada e grande espírito de liderança foi quatro vezes campeão gaúcho (81, 82, 83 e 94) e campeão brasileiro em 1979, quanto tinha apenas 18 anos. Em 96, Mauro teve a oportunidade de jogar no Grêmio, o seu time de infância. Fez parte do elenco campeão brasileiro de 96 e da Copa do Brasil de 1997. No ano seguinte assinou contrato com o Vasco. Encerrou a carreira no Grêmio em 2001 colocando no currículo o título da Copa do Brasil de 2001, curiosamente o último grande título do Imortal em âmbito nacional.

LEIA TAMBÉM
Opinião: D’Alessandro é Príncipe; Conca é Rei e Valdivia um deus!

Christian (atacante)  – Oriundo das categorias de base do Inter, o atacante subiu ao time profissional em 92, não rendeu o esperado e não demorou muito para se transferir ao futebol europeu. No ano seguinte assinou contrato com o português Marítimo. Em 96 retornou ao Beira Rio. A partir daí a sua carreira deslanchou. Christian ajudou o time a conquistar o Campeonato Gaúcho de 1997 e terminou o Campeonato Brasileiro do mesmo ano, sendo o maior artilheiro colorado em uma única edição da competição nacional, com 23 gols. Recebeu o carinhoso apelido de Jesus Christian. Deixou o clube em 1999. Entre 2003 e 2004 defendeu as cores do arquirrival Grêmio.  Ajudou o time a escapar do rebaixamento à série B do Campeonato Brasileiro em 2003. No entanto, no ano seguinte, não teve a mesma sorte. Antes de encerrar a carreira no São Caetano em 2010, o gaúcho de Porto Alegre teve a terceira passagem pelo Inter em 2007. Não reeditou as boas atuações de sua trajetória anterior, mas mesmo assim fez parte do elenco campeão da Recopa Sul-Americana.

Tesourinha (atacante) – O atacante atuou pelo Inter entre 1939 e 1949. Recebeu esse apelido por fazer parte do bloco carnavalesco “Os Tesouras”. No entanto a alcunha poderia ser em referência aos “cortes” que fazia nos adversários com seus dribles mágicos. Tesourinha foi hexacampeão gaúcho (1940, 41, 42, 43, 44, 45, 47 e 48), aterrorizando zagueiros com seus dribles rápidos e uma velocidade incrível. Chegou a ser comparado com Garrincha, um dos maiores atletas da história do futebol brasileiro. Para muitos torcedores colorados, o gaúcho de Porto Alegre foi superior ao botafoguense. Depois de rodar pelo Vasco entre 49 e 52, o jogador se transferiu ao Grêmio em 52. Curiosamente, ele foi o primeiro atleta negro a defender as cores do Tricolor Gaúcho. Não reviveu os grandes momentos de Inter no rival e três anos mais tarde se transferiu ao Nacional-RS, onde pendurou as chuteiras em 57.

Outros atletas que vestiram as camisas de Grêmio e Inter: Dida (goleiro), Edinho (zagueiro), Adilson Batista (zagueiro), Gabriel (lateral-direito), Fábio Rochemback (volante),Tinga (volante), Giuliano (meia), Carlos Miguel (meia), Tita (meia-atacante), Zé Alcino (atacante)…



Rafael Alaby é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado), com passagens pela Chefia de Reportagem de Esportes, da TV Bandeirantes, em São Paulo e site KiGOL. Pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte (FMU)