Cruzeiro visita o litoral e espera voltar com “lembrancinha” de Santos

É de lei: quem nunca foi presenteado por aquela tia ou avó, com uma camiseta escrito “Eu amo Ubatuba”? Ou “Estive em Peruíbe e lembrei de você!”? Há também aqueles que preferem ser mais discretos e trazem apenas uma garrafinha pequena, com um arroz dentro onde está grafado o nome de seu presenteado, ou aqueles que trazem conchinhas e até cocadas.

LEIA MAIS:
Opinião: Semana pode ser infernal para o Cruzeiro

O Cruzeiro hoje espera seguir essa mesma linha, mas com planos mais ambiciosos. O time celeste deseja mesmo é voltar para casa com a vaga na final da Copa do Brasil na partida contra o Santos. A torcida, que ficou em casa esperando, não quer saber como e nem quanto será o jogo: só se fala nisso na porção azul de BH.

De bem com a vida por ter vencido o jogo de ida semana passada, e não ter sofrido nenhum gol, a equipe entrará em campo com força máxima. Willian, que não jogou no final de semana por ter lesionado a costela, e Ricardo Goulart, poupado no Brasileirão, estarão à disposição de Marcelo Oliveira.

Outro ponto que deixa o astral da Raposa em ritmo de festa é o retrospecto recente positivo contra o Santos. Desde 2012 que a China Azul desconhece o que é perder para o alvinegro da Vila Belmiro. Neste período aconteceram quatro jogos, com três vitórias do Cruzeiro e um empate.

Apesar do apego que os santistas têm com o bom desempenho de Robinho diante dos mineiros, e o bom futebol que o “Rei das Pedaladas” vem apresentando neste retorno ao Brasil, o jogo de ida mostrou que só isso não é suficiente para assustar alguém.

Apagado em campo, Robinho pouco produziu na partida, deixando a equipe paulista sem criatividade. As principais jogadas construídas, inclusive, foram mais frutos de erros do próprio Cruzeiro, do que méritos do Santos.

E é, inclusive, esse o maior inimigo da equipe neste momento. Excessivamente autoconfiante, justamente por estar jogando o melhor futebol do país na atualidade, a Raposa só precisa mesmo se cuidar para não tropeçar nas próprias pernas.

Afinal, nem todo dia é dia de roubar as uvas alheias. Mas todo dia pode ser dia santo.

Ficha técnica – Santos x Cruzeiro

Copa do Brasil – Semifinal – Jogo de volta

Vila Belmiro, em Santos – 21h50

Santos: Aranha; Cicinho, Edu Dracena, Bruno Uvini e Mena; Alison, Arouca e Lucas Lima; Rildo, Gabriel e Robinho.
Técnico: Enderson Moreira.

Cruzeiro: Fábio; Mayke, Dedé, Léo e Egídio; Henrique e Lucas Silva; Everton Ribeiro, Ricardo Goulart e Willian; Marcelo Moreno.
Técnico: Marcelo Oliveira.

Crédito da foto: Getty Images



Tudo o que preciso é um papel e uma caneta. Apaixonado por esportes desde 1900 e bolinha: de futebol, basquete, tênis, rugby...