Viagem no tempo: relembre como era o antigo circuito de Interlagos

Completamente reformado para receber a Fórmula 1 em 1990, o circuito de Interlagos sedia neste domingo o GP do Brasil pela 25ª vez consecutiva.

LEIA MAIS
Faça o teste: Com qual equipe da F1 você se identifica mais?

Antes, a prova era disputada em Jacarepaguá, no Rio de Janeiro. Mas o autódromo paulistano já tinha uma história com a principal categoria de automobilismo do mundo nos anos 1970, com um traçado totalmente diferente, 3,5 km maior.

Foram sete edições oficiais do GP do Brasil no velho Interlagos, inclusive a primeira, em 1973. O Torcedores.com relembra agora como era esse circuito em seus primeiros momentos na Fórmula 1. No ano anterior, Carlos Reutemann venceu uma corrida que não valeu pontos para o campeonato e não teve todas as equipes participando.

O Brasil viu três vezes seus pilotos como vencedores na primeira fase de Interlagos. As duas primeiras, em 1973 e 1974, foram com Emerson Fittipaldi, por Lotus e McLaren, respectivamente. No ano seguinte, foi a vez de José Carlos Pace, com a Brabham. Uma vitória histórica, a única do piloto, que morreria dois anos depois em um acidente aéreo. Hoje, Pace dá o nome ao autódromo.

O primeiro circuito de Interlagos poderia ser utilizado de duas formas. Uma delas pegava apenas a parte externa do autódromo, configurando uma pista rápida de 3,2 km de extensão. A parte interna do circuito completava o tamanho usado nas provas de Fórmula 1 a partir de 1972. Para isso, uma reforma foi realizada, criando equipamentos modernos nos boxes, arquibancadas para o público, entre outras melhorias.

Interlagos ainda viu vitórias de Niki Lauda, Carlos Reutemann, Jacques Laffite e René Arnoux. Nos vídeos abaixo, você poderá relembrar ou conhecer a antiga pista de Interlagos. Em um deles, é possível ver o traçado da parte interna de um carro.

 

 

 

 

 



Editor do Torcedores.com, está no site desde julho de 2014. Repórter e apresentador da TV Torcedores. Formado pela Universidade Metodista de São Paulo, já passou por UOL, Editora Abril e Rede Record. Participou da cobertura da Copa do Mundo de 2014, de dois Pans, dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 e do Rio 2016.