Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

O que o Lollapalooza Brasil tem em comum com os times paulistas? Veja comparações

O Lollapalooza Brasil agitou o Autódromo de Interlagos, em São Paulo, neste último fim de semana (28 e 29). O local, consagrado por memoráveis corridas de Fórmula 1, recebeu dezenas de artistas do pop, do rock alternativo e DJs da música eletrônica que botaram as 136 mil pessoas para pular durante o evento.

Márcio Donizete
Jornalista desde 2012, com passagens pelos jornais ABCD Maior e Diário do Grande ABC, além do canal NET Cidade de TV. Foi repórter colaborador, líder de colaboradores e editor no Torcedores.com. Apresenta o Lente Esportiva ABC em lives no Facebook e Youtube.

Crédito: Foto: Márcio Donizete/Torcedores.com

LEIA MAIS
Valdivia ‘tira onda’ com Neto no Twitter e posta montagem polêmica de comentarista
Everton Ribeiro conquista primeiro título com a camisa do Al Ahli
Goleiro da Rússia é atingido por sinalizador e jogo das Eliminatórias da Euro fica adiado

Nesta edição de 2015, foi possível perceber que o Lolla e o futebol têm muita coisa em comum. O Torcedores.com fez analogias entre algumas atrações do festival e times do Campeonato Paulista, mostrando que ambos se assemelham. Confira:

As melhores notícias de esportes, direto para você

 

1) Red Bull Brasil – Bastille

O Bastille, estreante no Lollapalooza, foi uma das principais bandas que tocaram na noite de sábado e recebeu bastante elogios pela crítica durante a apresentação, sendo a grata surpresa. A música “Pompeii”, grande sucesso do grupo formado em 2010, em Londres, levantou o público, que se energizou pelo hit e pelo repertório do disco “Bad Blood”, o único lançado por eles até o momento.

No Paulistão, o Red Bull Brasil vem fazendo algo parecido. É um clube recente, de 2007, e que faz campanha de destaque em sua primeira participação no Estadual, com 21 pontos e vice-líder do Grupo A. Já possui façanhas no currículo como o empate contra o Corinthians (0 a 0) e a vitória diante do Palmeiras (2 a 0).

Bastille se assemelha ao Red Bull Brasil: novato e que vem se destacando – Crédito da foto: Divulgação

 

escudo-corinthians

2) Corinthians – Calvin Harris

Calvin Harris foi considerado pelo público o melhor show do domingo no Lolla BR. O DJ escocês emplacou hits dançantes (e muito dançantes, por sinal) como “I Feel So Close” e “Summer”, por exemplo. Esta última, com mais de 400 milhões de visualizações no Youtube. A apresentação não deixou a galera um minuto sequer parado e contou com uma produção sensacional de luzes e efeitos, que chamou a atenção até de quem via pela TV.

O Corinthians, hoje, é o melhor time do Brasil, sem dúvidas. Desde o retorno do técnico Tite, no começo de 2015, o Timão se arrumou taticamente e joga compacto, com poucos erros na defesa e um ataque eficiente, além de um elenco totalmente servido de boas opções no banco de reservas. No Paulista tem a melhor campanha (35 pontos) e na Libertadores está praticamente classificado à segunda fase.

O show de Calvin Harris (centro) foi eleito pelo público o melhor do Lollapalooza 2015, assim como o Corinthians vem apresentando o melhor futebol até o momento – Crédito da foto: Reprodução/Facebook

3) Palmeiras – Smashing Pumpkins

O Smashing Pumpkins já tem quase 30 anos de estrada e enfrentou altos e baixos em sua trajetória. A banda até rompeu nos anos 2000 e voltou depois em 2006, pra valer. Andou meio em baixa nos últimos anos, devido à desconfiança dos fãs na nova formação do grupo, que manteve apenas o vocalista Billy Corgan da formação original de 1987, ano de início do Smashing. Em dezembro de 2014, o álbum “Monuments To An Elegy” foi lançado e este pode representar um recomeço da banda de Chicago.

Pode-se comparar ao Palmeiras, que em 2014 não foi rebaixado no Campeonato Brasileiro por detalhe e em 2015 se repaginou completamente. Dezenas de contratações e um novo elenco, que não vem fazendo feio no Paulistão, apesar de alguns tropeços, como a derrota para o Red Bull Brasil por 2 a 0. Assim como o Smashing Pumpkins, que é uma grande banda voltando a estar em alta, o Verdão é um grande time que vem recomeçando.

Smashing Pumpkins é o “Palmeiras” do Lollapalooza: voltando a crescer após crise – Crédito da foto: Getty Images

4) São Paulo – Pharrell Williams

O rapper pop Pharrell Williams, do hit “Happy”, foi o artista escolhido para o show principal do Lollapalooza no domingo. Uma das apresentações mais aguardadas pelo público e que teve uma das maiores presenças de fãs, o cantor, um dos mais influentes da atualidade, cometeu uns deslizes no palco, entre eles o atraso para começar o show e o suposto playback, o que irritou internautas e parte dos presentes, que foram embora antes mesmo do fim de sua apresentação.

O São Paulo em 2015 vem nesse ritmo também: um grande clube, um dos principais do Brasil, e vem decepcionando na temporada, por tudo o que se esperava do clube. São jogos ruins, que abalaram o técnico Muricy Ramalho, principalmente após a derrota por 3 a 0 para o Palmeiras. O meia PH Ganso, articulador de jogadas e “cérebro” do Tricolor, é muito criticado, assim como foi com Pharrell, que é jurado no The Voice dos EUA.

Pharrell Williams, um dos principais cantores da atualidade, teve deslizes em sua apresentação, assim como o São Paulo, um grande clube que decepciona em 2015 – Crédito da foto: Getty Images

5) Santos – Foster The People

O Foster The People é uma das grandes bandas do atual cenário indie pop (pop independente). No Lollapalooza Brasil também foi uma das mais aguardadas pelo público no domingo e não decepcionou. Com uma apresentação correta e tecnicamente perfeita, o grupo fez um dos melhores shows do evento. Seus principais hits, como “Helena Beat”, “Houdini”, “Coming of Age” e “Pumped Up Kicks” fizeram a galera dançar loucamente na pista.

A comparação da banda de Los Angeles se parece com o Santos. Mesmo com um elenco bastante modificado de 2014 para 2015, por conta da crise financeira que ronda o Peixe, o time vem jogando em sintonia, corretamente, com poucos erros, assim como a apresentação do Foster. O time é o segundo colocado na classificação geral do Campeonato Paulista, com 30 pontos, contrariando as expectativas dadas no início do ano de campanhas ruins. Até o momento, mesmo com a troca de treinadores (saiu Enderson Moreira e Marcelo Fernandes foi evetivado), a equipe joga bem e com consistência.

Foster The People é o Santos do Lolla: correto e com poucos erros – Crédito da foto: Getty Images

6) Marília – Marina and the Diamonds

Marina and the Diamonds foi a grande decepção do Lollapalooza. O voo dela de Nova York para São Paulo foi cancelado na sexta-feira (27)  e a cantora não poderia chegar ao Lolla no sábado para se apresentar a tempo. Lamentação total para fãs que vieram até de outro Estado para assistir o show dela.

Assim como o Marília, que não entrou no Paulistão e tem a pior campanha do Estadual, com apenas dois pontos em 13 jogos, já rebaixado à Série A-2. O clube do interior vive crise financeira e foi deixado na mão pelos investidores, o que refletiu no péssimo futebol apresentado pelo MAC em campo. Lamentável. Seria um “Marília and the Diamonds”?

“Marília and the Diamonds” – Crédito da foto: Divulgação

E aí, torcedor que foi ao Lollapalooza, concorda com as comparações? Comente abaixo!