Torcedores – Notícias Esportivas

Rexona bate Molico e conquista seu décimo título da Superliga de Vôlei

O Rexona-Ades, do Rio de Janeiro, conquistou na manhã deste domingo (26) o seu décimo título da Superliga feminina de Vôlei, ao bater o Molico/Nestlé, de Osasco, por 3 sets a 0, com parciais de 25/21, 25/23 e 25/19, em partida realizada na Arena da Barra, no Rio de Janeiro. Este foi o sétimo título conquistado pela equipe comandada por Bernardinho sobre a equipe paulista em dez finais.

Leonardo Marson
Jornalista com passagens pelas revistas Racing e House Mag.

LEIA MAIS:
Em despedida de Fofão, Rexona-Ades e Molico/Nestlé decidem Superliga neste domingo

O título marcou um encerramento vitorioso da carreira da levantadora Fofão, que alcançou seu terceiro título na principal competição do vôlei brasileiro. A jogadora de 45 anos esteve nos títulos das temporadas 2001/2002, pelo Minas/MRV, e pelo próprio Rexona-Ades, na temporada 2013/2014.

Com uma atuação impecável de Natália e contando com erros da equipe osasquense, o Rexona-Ades iniciou a partida abrindo vantagem, chegando a ter nove pontos de frente. Já na parte final, com Mari no lugar de Ivna, o Molico/Nestlé conseguiu reagir e chegou a ficar apenas dois pontos atrás no placar. As cariocas, porém, fecharam a parcial na sequência, com dois pontos seguidos.

O segundo set foi mais equilibrado, mas contou com o Rexona-Ades na liderança do placar na maior parte do tempo. As comandadas de Bernardinho mantiveram uma vantagem que variou entre dois e três pontos ao longo da parcial e fecharam a parcial em 25 a 23, abrindo 2 sets a 0.

Precisando da vitória para se manter vivo na decisão, o Molico/Nestlé começou o terceiro set liderando o placar, abrindo quatro pontos. Mas o time carioca conseguiu se recuperar na metade da parcial, tomando a liderança na ida para o segundo tempo técnico, com 16 a 15. O time carioca passou a contar com erros das paulistas e abriu vantagem, fechando o jogo em 25 a 19.

Questionada sobre o encerramento de carreira, Fofão disse em poucas palavras sobre a sua vitoriosa trajetória no vôlei. “(A final valeu) mais que ouro. O que tiver de mais precioso foi esse dia de hoje”, comentou a levantadora à RedeTV, que deixará o esporte após 30 anos.

Um dos destaques da partida, Natália destacou a temporada feita pelo Rexona-Ades. “Acho que essa temporada foi muito especial, perdemos apenas um jogo na Superliga inteira, então foi uma temporada praticamente perfeita”, comentou.

Foto: Site Superliga