No ritmo do funk, Robinho comanda o Santos no título do Paulistão

Nos pênaltis, com angústia, sofrimento e competência. Desse jeito, o Santos conquistou o seu vigésimo primeiro título paulista na Vila Belmiro, neste domingo, ao vencer o Palmeiras, por 2 a 1, e, nos pênaltis por 4 a 2.

Durante os 90 minutos, cada time dominou um tempo: O alvinegro praiano foi superior e fez 2 a 0, com o renegado David Braz e Ricardo Oliveira. Já a segunda etapa, o Palmeiras foi melhor, e diminuiu o placar com lateral Lucas, após passe magistral de Valdívia.

A partida

O chapéu do até então renegado Renato em Valdívia mostrou quem ia dar as cartas no meio campo. O passe de Robinho para David Braz arrancou dos santistas o primeiro grito de gol acuado nos pulmões. E a extrema classe de Ricardo Oliveira para fazer segundo gol santista deu a impressão que o jogo ali já estaria resolvido. Errado…

Antes do intervalo, o “nervosinho” Dudu se estranhou com Geuvânio, que tentou sair da confusão. Mas o árbitro Guilherme Ceretta de Lima, sem motivos, sem calma e sem critérios expulsou ambos os jogadores.

Inicia-se a segunda etapa. O técnico Oswaldo de Oliveira manteve Valdívia e puxou Zé Roberto para o meio. As suas escolhas renderam resultados, após o veterano acertar um belo chute no ângulo defendido por Vladimir, e Valdívia achar Lucas num passe espetacular que terminou em gol para a equipe palestrina.

O espírito ofensivo mostrando pelos santistas durante todo o campeonato, foi substituído pelo medo de tomar um gol que poderia colocar tudo a perder. Nem quando o Verdão ficou com apenas nove em campo, o treinador Marcelo Fernandes se lançou ao ataque. Tanto que deixou Gabriel entre os reservas e tirou Robinho minutos finais antes das penalidades. Com tudo isso, as emoções do tempo normal se acabaram. Que venham os pênaltis.

David Braz, o jovem Gustavo Henrique, Victor Ferraz e Lucas Lima tiveram extrema competência e converteram suas penalidades. O goleiro Vladimir pegou a cobrança de Rafael Marques e viu a bola de Jackson subir e explodir no travessão. As penalidades convertidas pelo Palmeiras foram de Cleiton Xavier e Leandro Pereira.

Confira os melhores momentos da finalíssima: 

 

Crédito da foto: Reprodução/Site Oficial Santos



Estudante de Jornalismo da Universidade Anhembi Morumbi. Apaixonado por futebol e fã do Bayern de Munique. E um admirador do bom jornalismo.