Obsessão por superar companheiro no treino matou Villeneuve em 1982

Getty Images

Gilles Villeneuve não teve tempo de ser campeão mundial na Fórmula 1. Mas é tão conhecido quanto uma série de pilotos que chegaram lá. A morte do canadense completará 33 anos no próximo dia 8 de maio. O acidente que vitimou Villeneuve encerrou prematuramente uma das carreiras mais promissoras do automobilismo. Ele tinha apenas 32 anos.

Villeneuve marcou época na Ferrari. Arrojado e veloz, Gilles era considerado um prodígio na Fórmula 1. Iniciou a carreira na McLaren, em 1977. Na escuderia britânica, o canadense – pai do campeão da temporada de 1997 pela Williams, Jacques Villeneuve – participou apenas de uma corrida. Ficou em 11º do Grande Prêmio da Grã-Bretanha. No fim do ano, ele iniciaria a trajetória na Ferrari, equipe em que ficou até a morte.

O auge de Villeneuve na Fórmula 1 foi em 1979. Naquele ano, ele venceu três corridas (África do Sul, Oeste dos Estados Unidos e Estados Unidos) e encerrou a temporada como vice-campeão, atrás apenas do companheiro de equipe Jody Schekter. Curiosamente, Villeneuve guiava o carro de número 12, e não o 27 pelo qual ficou conhecido.

Mas foi a bordo do carro 27 da Ferrari que Villeneuve morreu. Nos treinos de classificação para o Grande Prêmio da Bélgica de 1982, em Zolder, ele teve um erro de cálculo durante a tentativa de ultrapassagem sobre o alemão Jochen Mass, da March. A Ferrari de Villeneuve bateu na roda do March e voou. O corpo de Villeneuve foi arremessado para fora do carro e se chocou no alambrado.

O motivo do acidente? Villeneuve estava obcecado em superar o francês Didier Pironi, seu companheiro de Ferrari. O europeu, terminou em 1982 na vice-liderança geral, deflagrou uma crise na escudeira ao ultrapassar Villeneuve na última volta do Grande Prêmio de San Marino daquele ano, ao contrário do que havia sido ordenado pelo time. Na etapa seguinte, ao tentar dar o troco, Gilles morreu.

Relembre a tragédia de Villeneuve:

Crédito da foto: Getty Images



Jornalista, editor do Torcedores.com. Passagens pelos jornais Metro, O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde, Marca Brasil, Agora São Paulo, Diário de S. Paulo e Diário do Grande ABC.