#Tite55anos: Relembre a briga entre Tite e Felipão “Fala muito”

O gaúcho, Adenor Leonardo Bacchi, Tite,  completa nesta quarta-feira (25), 55 anos. E é impossível relembrar sua trajetória ser lembrar de uma frase histórica da sua carreira

Leia mais:

#TITE55: O MAIS VITORIOSO, TREINADOR BUSCA OUTROS RECORDES NO COMANDO DO CORINTHIANS

Tite ficou conhecido por seu famoso bordão: “Fala Muito, fala muito..”. O bordão completou quatro anos neste mês e foi lançado numa discussão com Felipão, então técnico do Palmeiras. Na época, o clima também não estava amigável entre os técnicos Luiz Felipe Scolari e Tite e ambos não se cumprimentaram antes do início da partida.

Tite já estava #chatiado (e com razão) com Felipão pela declaração de ‘piedade’ do treinador palmeirense, que declarou que deixaria o rival vencer o primeiro clássico entre as duas equipes em fevereiro daquele ano, para evitar a demissão de Tite, que estava sendo pressionado pela diretoria do Corinthians após a derrota para o Tolima e a eliminação na Libertadores.

Mas não acabou aí. Os treinadores bateram boca dentro de campo. Após a expulsão de Danilo, Luiz Felipe Scolari reclamou com a arbitragem e também foi para o vestiário mais cedo. Tite, então, provocou Felipão e disse que o treinador do Palmeiras estava falando demais. “Você está falando muito, Faaaaala muuuuito (gesticulando com a mão)”, afirmou Tite. Já Felipão respondeu com gestos que o Palmeiras estava sendo roubado pelo árbitro.

Relembre:

O técnico Tite que já fez duas passagens pelo Timão, tem 333 jogos no comando do Corinthians. Seu retrospecto é favorável, são 172 Vitórias, 100   25 empates e 61 derrotas. Em relação a gols, na gestão Tite, o Corinthians tem 487 gols marcados e 252 gols sofridos. Em suas duas passagens pelo Timão, pode-se dizer que a segunda realmente foi histórica. Conquistou a Libertadores em 2012 (título invicto), o Mundial de 2012, assim como o Campeonato paulista e a Recopa de 2013. Em 2016, Tite chegou a recusar proposta da CBF para assumir o comando da seleção brasileira, preferiu continua no Corinthians.

Foto: Reprodução



Formada em jornalismo pelo Mackenzie, demorei anos para perceber que dá, sim, para ir atrás dos sonhos e trabalhar com o que se gosta: o esporte. Hoje me divido entre o esporte e a política. Nunca vou me conformar com os que dizem: "É só futebol.."