Torcedores – Notícias Esportivas

Balanço: Como estão os clubes do interior nas divisões do Brasileirão

Três, das quatro divisões existentes atualmente no Brasileirão, já começaram e as duas principais, as Séries A e B, estão até desenhando os favoritos ao título e os que irão brigar para não cair. Os times do interior de São Paulo, que sempre tiveram certo protagonismo na competição, hoje penam um pouco mais para se destacar.

Thiago Jacintho
Tudo o que preciso é um papel e uma caneta. Apaixonado por esportes desde 1900 e bolinha: de futebol, basquete, tênis, rugby...

Crédito: Divulgação

LEIA MAIS:
Ponte Preta confirma amistoso contra time de Ronaldo em Campinas
Opinião: CBF abusa mais uma vez da falta de lógica ao parar Série C durante a Copa América

Com exceção da Ponte Preta, de Campinas, que além de estar de volta à Primeirona, está fazendo boa campanha, os demais sete clubes do interior paulista sofrem para se sobressair no cenário nacional. O Torcedores.com fez um balanço do que já aconteceu até agora com eles. Confira!

Série A

Ponte Preta: O time comandado por Guto Ferreira, que já havia feito campanha interessante no Paulistão, começou muito bem o Brasileirão, somando 13 pontos, em sete jogos, sendo três vitórias e quatro empates. Ainda invicto na disputa, a equipe tem o meia Renato Cajá como principal arma, liderando a artilharia da competição, com quatro gols.

Série B

Bragantino: Mais uma vez na Série B, equipe, até o momento, faz o mesmo papel das últimas temporadas, ou seja, briga para escapar da zona de rebaixamento. Depois de sete rodadas disputadas, o alvinegro ocupa a 10ª posição, com 10 pontos, vindos de três vitórias e um empate. Equipe está invicta há três partidas.

Oeste: O rubro-negro de Itápolis disputa a terceira Série B consecutiva e, como em 2013 e 2014, irá brigar para não cair. Hoje, o time ocupa a 15ª posição, fora da zona de degola, com sete pontos, conquistados por meio de duas vitórias e um empate.

Mogi Mirim: A equipe do presidente Rivaldo não entendeu ainda que a Série B do Brasileirão é competição para cabra da peste. Em sete rodadas, o time não conseguiu uma vitória sequer e é a lanterna, com apenas três pontos, vindos de três empates. Certamente, sua única briga será para não cair.

Série C

Guarani: Na Série C, a vida não está nada fácil para o Bugre de Campinas. Membro do grupo B da competição, o alviverde figura apenas na 8ª colocação, ou seja, a antepenúltima, com três pontos ganhos, devido a três empates. Atualmente, só não está caindo para a quarta divisão, porque o Caxias-RS tem um ponto a menos. Triste ver um time tão tradicional nessas condições.

Guaratinguetá: No mesmo grupo do Guarani, o Guarantiguetá ocupa a última posição, com apenas um ponto, conquistado por meio de um empate. Hoje, a equipe do Vale do Paraíba estaria rebaixada para a Série D. O lado bom da história, tanto para o Guará, quanto para o Guarani, é que tem muita rodada pela frente ainda.

Série D

Só começa no dia 12 de julho, mas terá dois representantes do interior de São Paulo na disputa: o estreante Red Bull Brasil, de Campinas, e o tricolor de Ribeirão Preto, Botafogo-SP, que busca retomar seu papel no cenário nacional do futebol. Os dois conseguiram suas vagas por meio das campanhas que fizeram no Paulistão deste ano, onde terminaram como os dois melhores times do interior sem vaga garantida nas três divisões superiores do Brasileirão.

Eles duelarão com mais 38 clubes, do Brasil inteiro, divididos em oito grupos, de cinco times cada. O Botafogo-SP está no grupo A6, ao lado de CRAC-GO, Duque de Caxias-RJ, Gama-DF e Villa Nova-MG. Já o Red Bull Brasil aparece no grupo A7, junto com Inter de Lages-RS, Operário-PR, Resende-RJ e Ypiranga-RS.

Foto: Divulgação