Hóquei sobre Grama: Brasil bate os EUA, vai à semifinal do Pan e se garante nas Olimpíadas

A Seleção Brasileira de Hóquei sobre Grama alcançou seu objetivo e disputará os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016. Na noite desta terça-feira (21), a equipe bateu os Estados Unidos por 3 a 1 nos Penaltis Shoot Outs, após empatar por 1 a 1 no tempo regulamentar, garantindo-se na semifinal dos Jogos Pan-Americanos de Toronto, e ao menos a quarta posição do torneio. O time precisava pelo menos do sexto lugar para obter classificação às Olimpíadas do ano que vem.

Leonardo Marson
Jornalista com passagens pelas revistas Racing e House Mag.

LEIA MAIS:
Brasil bate México e conquista primeira vitória em Pan-Americanos na história

Após muito equilíbrio na primeira metade da partida, O Brasil abriu o placar com Matheus Borges, aos quatro minutos do terceiro dos quatro períodos da partida. Por muito pouco o time não conseguiu se classificar ainda no tempo normal, uma vez que o empate americano veio quando restavam quatro minutos para o fim do jogo, com Sundeen. Nos Shoot Outs, Faustino, goleiro brasileiro, se consagrou, fazendo duas defesas fundamentais para a classificação.

Com a vitória, o Brasil aguarda o vencedor do confronto entre Canadá e Trinidad & Tobago, que acontece a partir das 20h, pelo horário de Brasília, para saber quem será seu adversário na semifinal do Pan de Toronto, que será disputada na próxima quinta-feira (23).

A partida

Brigando para ter a posse de bola, as duas equipes tiveram poucas chances no primeiro período. Os Estados Unidos começaram a partida pressionando a equipe brasileira, conseguindo um penalty corner (uma das faltas mais perigosas do Hóquei sobre Grama) logo aos três minutos de jogo, defendido pelo goleiro Faustino. Aos sete, foi a vez da equipe verde-amarela ter um penalty corner, mas Rea, goleiro americano, evitou o gol. Aos 13, foi a vez de Harris arriscar e bater sobre o gol brasileiro.

O segundo quarto teve início com os brasileiros pressionando a equipe dos Estados Unidos em seu campo de defesa, com Borges sendo parado com falta pelos americanos. Após a pressão no começo do período, os estado-unidenses passaram a controlar a posse de bola e ganharam um penalty corner, conseguindo o gol aos nove minutos, que é anulado logo na sequência por toque no pé de um jogador. Na última jogada de perigo no quarto, Harris chutou para fora.

Aos quatro minutos do terceiro período, o Brasil conseguiu o gol, com Matheus Borges finalizando cobrança de penalty corner. No minuto seguinte, os Estados Unidos cederam outro penalty corner, desta vez defendido por Rea. Aos seis minutos, Paulo Baptista recebeu um cartão verde, fazendo com que o time brasileiro ficasse com um jogador a menos por alguns minutos. Os americanos se aproveitaram e passaram a pressionar tentando o empate, sem sucesso.

Harris abriu o último período conseguindo um bom ataque, mas cometendo falta. Pouco depois, uma forte dividida deixou Lucas Paixão, autor do gol da vitória contra o México, da partida. Aos três minutos, o goleiro Faustino salvou o que seria o gol de empate dos americanos, que alcançaram a igualdade com Sundeen, que aproveitou rebote de chute de Harris, restando quatro minutos para o final da partida.

Na decisão por Penaltys Shoot Outs, brilhou mais uma vez a estrela do goleiro Faustino, que fez duas defesas em cobranças de Runzi e ainda viu os americanos jogarem uma cobrança para fora, com Harris. Apenas Linney fez para os Estados Unidos, enquanto Lucas Paixão, Yuri van der Heijden e Bruno Souza marcaram para o Brasil, garantindo o feito histórico.

Foto: reprodução/Twitter