Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

“Podia jogar em Barça, Real, Bayern”, diz André Santos, em entrevista

Em entrevista ao globoesporte.com, André Santos fez polêmicas declarações. Em suas respostas, o hoje lateral-esquerdo do FC Wil, da segunda divisão da Suíça disse que teve qualidade para atuar em times de ponta da Europa, e que tem qualidade superior a vários outros laterais brasileiros que tiveram mais sucesso na carreira.

Gabriel Proiete
Estudante de Jornalismo na Universidade São Judas Tadeu. Amante do futebol, apaixonado por futebol americano e interessado pela antropologia esportiva.

Crédito: Crédito da foto: Divulgação.

“Não tenho dúvidas em falar que poderia render muito mais. Podia jogar no Barcelona, Real Madrid, Bayern de Munique, como jogam Marcelo, o Daniel, e vários laterais que talvez não tenham a qualidade que tenho. Mas não me arrependo. O futebol me proporcionou tantos momentos felizes. Talvez por não ter me esforçado ou aberto mão de alguma coisa, ter feito a escolha errada, faltou oportunidade”, disse André, ao ser perguntado se sua carreira poderia ter rendido mais.

André Santos já teve anos bons no futebol. Em suas passagens por Figueirense e Corinthians, o lateral-esquerdo acumulou grandes atuações e até mesmo convocações para a Seleção Brasileira. Depois do Timão, André foi atuar na Turquia, pelo Fenerbahçe. Apesar de altos e baixos, manteve uma boa média no clube e conseguiu se trasnferir para o gigante Arsenal, da Inglaterra.

Foi aí que o futebol do jogador começou a decair. Sem conseguir ter uma boa sequência nos Gunners, André Santos voltou ao Brasil, para jogar no Grêmio, emprestado. Não foi uma passagem dos sonhos, mas mesmo assim, conseguiu se transferir para o Flamengo logo após. Após isso, sua carreira caminhou ladeira abaixo.

Foi convidado por Zico para jogar na Índia, peloa FC Goa, e André foi. Voltou em 2015 para jogar o Paulistão pelo Botafogo de Ribeirão Preto, e quando tudo indicava um retorno para a Índia, o jogador decidiu ir para a Suíça. Lá assinou contrato de 3 anos (com direito a renovação) com o time comprado por um milionário empresário turco, conhecido do atleta desde os tempos de Fenerbahçe.

– Queria estabilidade e qualidade de vida. No Brasil, está difícil. Na Suíça, foi perfeito para tudo. Tenho filho pequeno, esposa grávida. Estou morando no centro da Europa. Querendo ou não, em 40 minutos de voo estou em Milão, uma hora e pouco em Londres, vou de carro para Munique. Tenho uma qualidade de vida fantástica e isso foi o que mais importou, antes até do time, que está começando e nunca teve uma perspectiva como agora”, disse o jogador, ao ser questionado sobre o porquê de ter escolhido o FC Wil.

Com a missão de levar a equipe para a primeira divisão suíça, André Santos já começou bem: dois gols e uma assistência na estreia, jogando pela Copa Suíça. O treinador da equipe europeia tem escalado o jogador tanto como lateral, tanto como meia, versitilidade que já carrega há um bom tempo na carreira.

“Está sendo muito legal. É bom jogar, ter confiança. Aqui, não há pressão da torcida, o calendário é muito bom. O último jogo do ano é na segunda semana de dezembro, terei tempo para ir ao Brasil. Depois, voltamos com pré-temporada fora, em maio há mais um mês de férias. Meu filho vai estudar nos melhores colégios do mundo. O contrato é de um ano com possibilidade de mais dois. Pretendo ficar muito tempo. Queria jogar futebol até 35, 36 anos. Aqui, vou até onde o corpo aguentar. Tem tudo que gosto. O país respeita o ser humano”, completou André Santos, hoje com 32 anos.

Crédito da foto: Divulgação.