Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Real Madrid mostra sua superioridade e vence Bauru no Mundial de Clubes

Nesse domingo (26), a chuva deu uma trégua para os paulistanos. O que favoreceu a ida de mais torcedores ao jogo entre Real Madrid e Bauru, no Ginásio Ibirapuera (SP). No entanto, os baurenses não souberam aproveitar a vantagem numérica e nem o grito da torcida e perderam a segunda e decisiva partida, por 91 a 79. Com isso, o Real Madrid levantou seu quinto título da Copa Intercontinental de Clubes, mantendo o seu reinado como maior campeão do torneio.

Luiza Vaz
Jornalista pós-graduada em jornalismo esportivo e apaixonada pelo basquete desde os 11 anos de idade, independente do campeonato e da nacionalidade.

LEIA MAIS
“O basquete brasileiro está preparado para vencer as Olimpíadas”, diz Oscar

Desconcentrado e nervoso o jogo todo, o Bauru não soube aproveitar as oportunidades que teve dentro de quadra  e nem os deslizes madrilenhos. Deixouo adversário abrir vantagem no placar em diversos momentos do jogo, sem conseguir impor superioridade e nem ficar à frente um minuto se quer..

O ex-Real Madrid e atual Bauru, Rafael Hettsheimeir, que foi o destaque e cestinha da partida na sexta-feira (25), não conseguiu impor o mesmo ritmo e mão calibrada. Fez 17 pontos , dez a menos do que dois dias atrás. Quem se sobressaiu pelo lado dos baurenses foi Ricardo Fischer, com 22 pontos, sendo cestinha. “O Ricardo vem evoluindo. É um jogador fantástico. Cresceu muito fisicamente, tecnicamente. É um jogador muito talentoso, líder”, disse Guerrinha.

O destaque ficou mesmo foi com o espanhol Sergio Llull, com 21 pontos, sendo o MVP da Copa.

Dois jogos disputados. O primeiro uma vitória fantástica e histórica para o basquetebol. Hoje, estamos com o sentimento de alegria dos dois jogos e de muita tristeza por ter perdido o jogo”, finalizou o técnico do Bauru.

O jogo
A partida não começou nada bem para os baurenses. Nos minutos iniciais, só deu Real Madrid, emplacando 12 a 0. O primeiro ponto dos brasileiros só veio aos seis minutos, com um lance-livre de Alex. Apesar de duas bolas de três pontos e muita gritaria brasileira na arquibancada, o 1° quarto terminou 24 a 15 para os estrangeiros.

No segundo quarto, a partida ficou mais equilibrada. O time brasileiro começou a marcar mais forte, principalmente o veterano Alex. Com isso, a vantagem espanhola diminuiu para um ponto faltando cinco minutos para finalizar o período. Com uma bola de três de Leo Meindl e uma enterrada de Mineiro, os brasileiros empataram a partida em 29 a 29. E o jogo esquentou quando Sergio Rodriguez, do Real, levou duas técnicas e foi expulso de quadra. Contudo, a alegria baurense durou pouco e, mais uma vez, deixou o Real abriu vantagem no placar (49 a 40).

Na volta do intervalo, o jogo continuou quente para os dois lados, tendo Mineiro (Bauru) e Reves (Madrid) com quatro faltas. Resultado de uma forte defesa de ambos os lados. Faltando três minutos para o fim do quarto, o Bauru zerou a vantagem espanhola e empatou, mais uma vez (53 a 53). Mas, não conseguiu manter a pressão. Bom para os madrilenhos que colocaram nove pontos à frente (66 a 57).

E a diferença de pontos continuou aumentando para o Real Madrid (80 a 68). O armador Llull não parava de acertar. Enquanto isso, nada de Hettsheimeir, destaque do 1° duelo. Faltando dois minutos, o destino já se confirmava, com os espanhóis a 13 pontos na frente. O que parecia ser realidade para o Bauru, virou sonho novamente. A taça de campeão mundial escapou das mãos dos paulistas direto para os espanhóis.