Suzuka, o templo nipônico do automobilismo mundial

A corrida mal tinha acabado nas ruas de Cingapura e as equipes já arrumavam tudo para partirem rumo a terra do sol nascente. Para nós fãs da categoria, ter dois finais de semana seguidos de corrida é o máximo, mas acredito que para as equipes não deve ser algo tão divertido. Mas vamos ao que importa, a análise dessa pista tão adorada quanto Spa e Interlagos pelos pilotos.

Murilo Camano Murr
Serranegrense de 26 anos.Diferente da maioria dos escritores,não sou jornalista formado, e sim cientista, detalhe esse que não diminui minha paixão pela escrita automobilística.Apaixonado por esportes à motor desde criança, se há corrida passando na TV, paro pra assistir independente do que tenho pra fazer.F1, F-Indy, Motogp, Stock Car, Formula-E.

Crédito: Fonte: Instagram damaurumn66ktm710

LEIA MAIS: Force India confirma Perez para 2016

A pista de Suzuka roda em circuito horário, e a única atualmente em formato de “8” ou seja, a pista se cruza, e o piloto durante uma volta hora passa por cima, hora passa por baixo do traçado. Os pontos preferidos dos pilotos são: O famoso carrossel de curvas ainda no primeiro setor e a desafiadora curva 130 R feita praticamente de pé em baixo pelos pilotos.

As chances de Safety-Car levando em consideração todas as corridas em Suzuka são de 26%, relativamente baixas. Por volta, os bólidos da F1 consomem em média 1,84 litros de gasolina e são trocadas as marchas 56 vezes. 60% da volta é feita de pé cravado.

Na corrida de 2014 foram realizadas 23 ultrapassagens. 14 vezes o vencedor saiu da pole e a posição de largada mais distante da pole que um piloto largou e venceu foi a 17ª posição (Kimi Raikkonen).

O circuito possui 5.807 metros de extensão e a prova será disputada em 53 voltas, o que totaliza pouco mais de 307km de prova. É uma pista de médio donwforce, os freios são exigidos de forma média, porém os pneus sempre tendem a sofrer.

O maior vencedor na pista japonesa é um tal de Michael Schumacher, conhecem? O alemão venceu nos anos de 1995,1997, 2000, 2001, 2002 e 2004. Schumi também detém o recorde de poles, oito no total. O recorde da pista é antigo, foi marcado em 2005 por ninguém menos que Kimi Raikkonen e sua McLaren (bons tempos, não é mesmo?) com o tempo de  1.31.540s.

O último pole position e o ultimo vencedor são Nico Rosberg e Lewis Hamilton, respectivamente.

Confira uma volta rápida em Suzuka com o maior vencedor de todos os tempos e o recordista de poles, Michael Schumacher, pela Mercedes quando ainda dava gosto de ouvir os motores da Fórmula 1:

Embora a corrida seja de madrugada, o campeonato pode pegar fogo, dessa forma, vale totalmente tomar um café para ficar acordado e curtir o GP do Japão, prova que pode (mas dificilmente irá) mudar os rumos do campeonato.

Senhoras e senhores, apertem os cintos, a Fórmula 1 está de volta a um de seus mais belos palcos.