Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

40 anos de carreira: Relembre cinco momentos ilustres de Oswaldo de Oliveira

O técnico do Flamengo Oswaldo de Oliveira completou 40 anos de carreira nesta semana. O carioca de 64 anos começou o ano no Palmeiras e chegou à Gávea para substituir Cristóvão Borges.

Bia Palumbo
Colaboradora do Torcedores.com.

Crédito: Gilvan de Souza/Flamengo

Oswaldo de Oliveira começou no futebol em 1º de outubro de 1975, no Bonsucesso, time do subúrbio carioca. No entanto, a trajetória dele como treinador na elite do futebol brasileiro alcançou o auge no final da década de 90, quando esteve no Corinthians.

LEIA MAIS:
Contagem regressiva: Saiba com quem seu time joga na reta final do Brasileirão
Flamengo: Guerrero está entre os indicados à Bola de Ouro da Fifa
Mercado da bola: 14 opções de zagueiros para seu time se reforçar em 2016

1) Campeão mundial: Oswaldo de Oliveira comandou o Corinthians no Mundial de Clubes de 2000, quando o clube superou o Vasco na final disputada no Maracanã.

2) Sucesso no Vasco: Participou da formação do time mas foi demitido na reta final da temporada que terminou com títulos da Copa Mercosul e Copa João Hevelange em 2000. Na ocasião, o presidente Eurico Miranda afirmou que demitiu o treinador porque eles discordaram no horário do treinamento da equipe – Oswaldo queria comandar a atividade às 15h, o dirigente exigiu às 8h e isso determinou a saída do técnico.

3) 8 títulos em cinco anos no Japão: A passagem de Oswaldo de Oliveira pelo Kashima Antlers entre 2007 e 2009 rendeu ao time a sequência de títulos nacionais consecutivos, além das conquistas da Copa do Imperador em 2007 e 2010, Supercopa Japonesa em 2009 e 2010 e Copa da Liga Japonesa em 2011.

4) Arrancada no Botafogo: Oswaldo de Oliveira treinou o Botafogo por dois anos entre 2011 e 2013. O Glorioso aplicou a maior goleada do campeonato ao bater o Resende por 5 a 0 e teve o craque do campeonato, o holandês Seedorf

5) Recorde no Palmeiras: Contratado em dezembro de 2014, Oswaldo de Oliveira integrou o projeto de reestruturação do time que escapou do rebaixamento e chegou à decisão do Campeonato Paulista. Demitido com 62% de aproveitamento após 31 jogos, se destacou como primeiro técnico a trabalhar nos quatro grandes de São Paulo e do Rio de Janeiro.

(Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

As melhores notícias de esportes, direto para você