O lindo e desafiante Circuito das Américas

A Fórmula 1 aterrissa mais uma vez no Texas, mais precisamente no Circuito das Américas. Diferente de muitos outros circuitos produzidos pelo Arquiteto Hermann Tilke, a pista Estadunidense caiu no gosto de fãs, pilotos, equipes e do chefão Bernie Ecclestone.

Murilo Camano Murr
Serranegrense de 26 anos.Diferente da maioria dos escritores,não sou jornalista formado, e sim cientista, detalhe esse que não diminui minha paixão pela escrita automobilística.Apaixonado por esportes à motor desde criança, se há corrida passando na TV, paro pra assistir independente do que tenho pra fazer.F1, F-Indy, Motogp, Stock Car, Formula-E.

Crédito: Fonte: Instagram COTA - Circuit of the Americas

LEIA MAIS: McLaren dispensa Kevin Magnussen

Localizado em Austin, o Circuito das Américas é a 7ª pista no país do tio Sam a receber corridas da categoria máxima do automobilismo mundial (será que a F1 ainda é a categoria máxima?).

Há muitas variações de altitude, inclusive logo após a largada onde os pilotos se deparam com uma grande subida e uma curva cega a esquerda,  ótimo ponto para Maldonado bater em alguém.  O circuito possui grandes retas e curvas de alta velocidade, sendo assim adivinhem quem provavelmente se dará bem mais uma vez na temporada? Se você respondeu Mercedes, parabéns! Você acertou!

O circuito possui 5.513 m e a provia será disputada em 56 voltas, o que totalizará pouco mais de 308 quilômetros de corrida. O nível de downforce é médio. Os pneus sofrem um desgaste não muito grande, devido ao pouco grip e a pouca abrasão do asfalto.

Para andar bem nos EUA é necessário um bom motor, coisa que a Mercedes e suas equipes clientes possuem debaixo da carenagem. Acredito em brigas interessantes entre Ferrari e Williams pelo lugar remanescente no pódio, podendo a equipe Inglesa superar a macarrônica e completar o pódio junto com seus fornecedores de motores prateados.

O recorde do circuito foi anotado por um tal de Sebastian Vettel ainda em 2012 quando RedBull e Renault estavam em lua de mel e os motores gritavam emitindo barulhos que podiam ser considerados como lindas melodias, quando comparados aos barulhos de aspirador de pó que os carros emitem hoje, o tempo do alemão? 1:39.347.

O último piloto a vencer a fazer a pole em Austin foi o inglês Lewis Hamilton, que inclusive é o maior vencedor do circuito, com vitórias no ano de estreia do circuito que foi em 2012 e em 2014. No ano de 2013 coube a Sebastian Vettel erguer o caneco em terras norte americanas.

Confira uma volta rápida com Sebastian Vettel no Circuito das Américas ainda em 2012 com sua Red Bull

http://www.youtube.com/watch?v=u-Jee_AuH_Y

Ainda há um adendo para ser feito. As corridas dos EUA e o do México (próxima corrida), por acontecerem em final de tarde aqui no Brasil, por volta das 17h não serão transmitidas ao vivo em TV Aberta, somente TV fechada. Quem transmitirá as duas corridas será a SporTV e se você não possui TV a cabo, gosta de F1 e pouco liga para futebol provavelmente você não verá o campeão de 2015 ser coroado ao vivo, uma verdadeira vergonha e descaso com os fãs da categoria no Brasil. As chances da corrida ser disputada com chuva são grandes o que a tornaria ainda mais divertida.

Como não concordo com o que a Rede Globo de Televisão vai fazer, preterir a fórmula 1 e transmitir o futebol, coloco aqui alguns links para que vocês que não possuem TV à cabo possam ver a corrida, basta clicar nos links e fechar as propagandas.

LINK1  LINK2 LINK3 LINK4

Senhoras e senhores apertem os cintos, a Fórmula 1 acelera com força total em solo norte americano, remetendo aos fãs um clima de velho oeste e certamente trazendo muita diversão.