Time brasileiro de futebol feminino faz jogo às escuras, fica sem ônibus e tem alimentação precária

A Copa Libertadores é a principal competição do futebol sul-americano, onde normalmente há um certo glamour, grandes estádios e estrutura cinco estrelas para os times disputarem o torneio com apoio da Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol). Porém, esqueça tudo isso quando se trata da competição feminina. O São José EC é um exemplo bem claro que a entidade trata com pouco caso o campeonato continental.

Márcio Donizete
Jornalista desde 2012, com passagens pelos jornais ABCD Maior e Diário do Grande ABC, além do canal NET Cidade. Foi repórter colaborador, líder de colaboradores e hoje é editor no Torcedores.com.

Crédito: Crédito da foto: Reprodução/Facebook/Emily Lima

LEIA MAIS
Wambach anuncia aposentadoria do futebol para o final do ano
Fifa divulga lista com as dez indicadas a melhor do mundo
Ferroviária goleia em seu primeiro jogo na Libertadores Feminina

Sem ônibus, jogadoras do São José pegam táxi para voltar ao hotel

Sem ônibus, jogadoras do São José pegam táxi para voltar ao hotel

O time brasileiro (tricampeão da Libertadores e atual campeão mundial) estreou nesta quarta-feira (29) simplesmente sem iluminação. Foi durante todo o segundo tempo diante do Estudiantes de Guárico (VEN) em um estádio na Colômbia (país sede da competição neste ano) e mesmo assim a equipe conseguiu em empate em 1 a 1 diante das venezuelanas.

Após a partida, a delegação joseense não teve ônibus para retornar ao hotel e contou com ajuda da polícia local, que chamou táxis para as jogadoras e comissão técnica deixarem o local do jogo. No hotel, mais descaso. Segundo relatou a técnica Emily Lima, a comida é contada e cada integrante precisa economizar para a companheira não ficar sem refeição, o que não acontece com os outros clubes participantes da Libertadores.

Ainda segundo ela, o São José também ficou sem água por um dia e precisou pagar do bolso o gelo para as atletas não ficarem sem o item mais comum no uso do dia a dia. A falta de estrutura do torneio deverá continuar, de acordo com a treinadora em conversa com o ESPN.com.br, e o time paulista terá de superar todas essas barreiras para buscar o tetra sul-americano.

Em nota, a Prefeitura de São José dos Campos solicitou à Conmebol para que se tome providências. “Ao tomarmos conhecimento da situação que as meninas do São José estão enfrentando na Colômbia, onde estão disputando a Libertadores Feminina, imediatamente entramos em contato com a FPF e a CBF solicitando providências junto à Conmebol, responsável pela Copa Libertadores Feminina Colômbia 2015”, diz o comunicado.

Crédito das fotos: Divulgação/Tião Martins/PMSJC