Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Opinião: Como foi a temporada 2015 da MotoGP e o título moral de Rossi

O campeonato de MotoGP 2015 começou de forma linda e um tanto quanto (in)esperada pelos velhos amantes da categoria, com vitória linda de Valentino Rossi, que se repetiu após duelo épico contra Marquez em Termas do Rio Hondo, onde o espanhol caiu após um abraço de carenagem entre ambos os pilotos.  Após 3 corridas as Ducatis se mostravam forte e a falta de regularidade de Lorenzo e Marquez junto à ausência de Pedrosa levavam os amantes da categoria a pensar: “Esse ano o Doutor será deca”.

Murilo Camano Murr
Serranegrense de 26 anos.Diferente da maioria dos escritores,não sou jornalista formado, e sim cientista, detalhe esse que não diminui minha paixão pela escrita automobilística.Apaixonado por esportes à motor desde criança, se há corrida passando na TV, paro pra assistir independente do que tenho pra fazer.F1, F-Indy, Motogp, Stock Car, Formula-E.

Crédito: Fonte: Instagram oficial motogp

LEIA MAIS: Rossi dá show, mas Lorenzo é tricampeão

Porém, nas quatro corridas seguintes, Jorge Lorenzo acordou e conquistou quatro vitórias incontestáveis, com Rossi sempre no pódio e Marquez inconstante após sete corridas, desenhava-se um duelo entre os pilotos da Yamaha, até que na oitava prova outro embate entre Marquez e Rossi, na Holanda terminou com vitória do Doutor e consequente ampliação de liderança do velhinho.

Nas três provas seguintes, Marquez pareceu estar empenhado em voltar à briga pelo título, com duas vitórias e um segundo lugar. Rossi, regular como sempre esteve no pódio nas três provas, somando pontos importantes para o campeonato (tá pintando o deca).

Em Silverstone a MotoGP correu debaixo de forte chuva e mais uma vez assistiu a um duelo entre Rossi e Marquez, o espanhol mais uma vez foi o chão, zerou em pontos e viu o italiano erguer o caneco pela quarta (e última vez) em 2015.

Na prova seguinte, a 13ª do campeonato, no quintal de Valentino (Itália) a categoria presenciou um chove e não molha, com troca de motos e no final uma vitória de Marquez, com Rossi em quinto (pela primeira vez fora do pódio) e Lorenzo zerando em pontos. Na pontuação o campeonato parecia destinado ao Doutor.

Em Aragón, 14ª prova, Marquez caiu sozinho, Lorenzo venceu e após um épico duelo entre Rossi e Pedrosa o Italiano terminou em terceiro e então matematicamente estava cravado: O título seria de um dos pilotos da Yamaha.

Nas provas seguintes, Japão e Na Austrália, vitória das Hondas com Pedrosa e Marquez respectivamente e aqui cabe um asterisco: A prova da Austrália foi a melhor corrida de minha vida. Valentino, pela segunda vez ficara de fora do pódio.

Até que o campeonato chegou à Malásia. Luzes apagadas e o que se viu foi uma coisa louca. Aqui um adendo pessoal: Sou fã de Rossi desde criança e a FIM e a DORNA erraram após a corrida Malaia. Pedrosa sumiu na ponta, Marquez (sabe-se lá porque) abriu para Lorenzo e começou a pilotar contra Valentino de uma forma como nunca vista. Fechava a porta para o Italiano, cortava sua frente, se defendia e atacava com uma agressividade nunca vista, algum enrosco aconteceria. Até que eles se encontraram na pista e Marquez foi ao chão. Valentino foi culpado? Sim, mas Marquez não foi vítima. O resultado do ocorrido: Punição severa à Rossi e o multicampeão precisaria largar para a última prova da última colocação. O pódio malásio teve Pedrosa, Lorenzo e Rossi.

Valentino Recorreu a punição e Lorenzo disse que a punição era muito leve e que pontos deveriam ser retirados, o espanhol tentou se intrometer no julgamento do companheiro e teve o pedido negado, a punição à Rossi foi mantida, o clima na Yamaha pesou e o mundo inteiro aguardou ansiosamente pela corrida final da categoria.

 

Em Valência Lorenzo foi mais rápido que Rossi durante todo o final de semana e no sábado presenciamos uma cena inédita em 2015, uma queda de Valentino. Seria nervosismo ou italiano estava forçando demais o ritmo? Em declarações, o doutor disse que estava procurando o grip ideal para moto e que não conseguira encontra-lo. No final da classificação, Lorenzo ficou com a pole seguido por Marquez e Pedrosa. Rossi partiria da 26ª e última posição.

Pontualmente as 11h da manhã eu estava a postos em frente à TV ainda acreditando em um título de Rossi. Diretores da Honda foram categóricos: Queremos fechar a temporada com uma dobradinha. Ao apagar das luzes vermelhas o que se viu foi um show à parte do Doutor.

Após 13 das 30 voltas, Rossi ocupava o quarto lugar, porém 11 segundos atrás de Pedrosa que era o terceiro e vinha atrás de Lorenzo e Marquez respectivamente. Nesse momento todos os torcedores da categoria começaram a se perguntar: Marquez sempre buscou a vitória em todas as corridas, sempre brigou com todos pelo lugar mais alto do pódio, porque na Malásia não brigou com Lorenzo e em Valencia não tentou atacar o espanhol da Yamaha nenhuma vez? E não tentou nenhuma vez mesmo! Faltando duas voltas do fim, Pedrosa encostou no companheiro e tentou passa-lo, porém, ambos se estranharam e com Isso Lorenzo ganhou certa tranquilidade para receber a bandeirada em primeiro garantindo seu terceiro título na categoria rainha da motovelocidade e o quinto somando-se aos três o das 125cc e das 250cc.

Lorenzo foi as lágrimas. É um legítimo campeão? Sim! Venceu mais corridas e por fim somou 5 pontos a mais que Rossi. O que chamou atenção após o termino da corrida foi o comportamento da imprensa e dos espectadores. O Doutor foi ovacionado por todos, havia mais pessoas nos boxes da Yamaha do que no pódio e foi possível notar que nem todos os funcionários da marca comemoravam o título do espanhol.  No pódio, mais uma insatisfação do público, ao receber e levantar o Troféu, Marquez foi vaiado. Sim, Vaiado em seu próprio país e talvez jamais saberemos porque ele agiu de maneira no mínimo duvidosa nas duas últimas provas.

Marquez outrora querido e adorado, não é mais o queridinho do pessoal, diferente de Rossi, que no final de semana mostrou porque é o maior da MotoGP, é uma lenda viva, e mais: é respeitado e admirado por todos! Lorenzo está de Parabéns, foi campeão, fez um excelente campeonato, tem de comemorar um dos campeonatos mais disputados e polêmicos na história da MotoGP.

Quanto a temporada 2016 da Motovelocidade. Eu não tenho dúvidas de que será extremamente emocionante e com certeza torcerei mais uma vez pelo deca do velhinho.