Quem deve ser o novo treinador do São Paulo? Veja os diferentes perfis

Faltam quatro jogos para o final do Campeonato Brasileiro, e o São Paulo só vai ter um novo treinador no próximo ano. Doriva foi demitido depois de apenas sete jogos e deu lugar ao interino Milton Cruz. O clube vai usar os dias que restam em 2015 para definir seu novo técnico e pode fazer sua decisão escolhendo diferentes perfis entre quem está no mercado ou empregado.

Allan Farina
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero com experiência em portais como Terra e UOL. Participei de grandes coberturas como a Olimpíada de 2012 e a Copa do Mundo de 2014.

LEIA MAIS
Seis ações da diretoria fizeram São Paulo parecer time pequeno
Muricy Ramalho diz que barrou contratações de Aidar no São Paulo

Desde que Muricy Ramalho foi demitido em 2009 após mais de três anos no cargo, o São Paulo viu o cargo de técnico ser mudado frequentemente e sendo ocupado por profissionais de diferentes estilos. Passaram pelo clube Ricardo Gomes, Sergio Baresi, Paulo César Carpegiani, Adilson Batista, Emerson Leão e Ney Franco até o retorno de Muricy em 2013. O comandante do tricampeonato entre 2006 e 2008 saiu no primeiro semestre e viu Juan Carlos Osorio e Doriva passarem pelo Morumbi.

E quem vai ser o escolhido? Veja a seguir os perfis que o São Paulo tem para analisar:

Aposta no passado

Logo de cara Cuca apareceu entre os favoritos. O campeão da Libertadores pelo Atlético-MG passou pelo Morumbi em 2004 e, apesar de ter ficado somente alguns meses no cargo, ainda é lembrado por ter ajudado a montar o time campeão mundial do ano seguinte ao indicar jogadores como Danilo, Fabão e Josué. O técnico está atualmente no Shandong Luneng.

Seguindo a mesma veia saudosista, Muricy Ramalho é um dos favoritos da torcida. Após deixar o clube em abril por conta de problemas de saúde, o treinador está descansado.

Mais um estrangeiro

Juan Carlos Osorio foi a aposta tricolor quando o desejo era contratar um estrangeiro. Alejandro Sabella, Jorge Sampaoli e André Villas-Boas foram especulados antes que houvesse o acordo com o colombiano. O São Paulo pode olhar novamente para os profissionais vizinhos se quiser. Inclusive, o uruguaio Diego Aguirre, ex-Internacional, surgiu como um dos favoritos.

Medalhão

A antiga estratégia de contratar um treinador experiente e de currículo vencedor é bastante usada no Brasil, mas nem sempre funciona. Entre os técnicos gabaritados que nunca passaram pelo Morumbi se destacam Abel Braga e Vanderlei Luxemburgo, ambos no futebol asiático.

Nova geração

Enquanto os já veteranos Tite e Levir Culpi dividiram a disputa pelo título brasileiro neste ano, o terceiro lugar pertence até o momento para o Grêmio de Roger Machado, um treinador que inicia sua carreira. Eduardo Baptista e Cristóvão Borges são outros técnicos que vêm se destacando. Porém, após o fracasso com Doriva, é pouco provável que o São Paulo busque alguém menos gabaritado.

Feito em casa

A alternativa mais surpreendente seria se o clube tricolor buscasse em casa seu novo treinador. Milton Cruz conhece o elenco como ninguém e é sempre o escolhido para ser o interino quando algum técnico sai, mas já falou que não pretende seguir a profissão de forma definitiva. Já Rogério Ceni se aposenta ao fim do ano e, segundo o ex-presidente Juvenal Juvêncio, tem pretensões de ser treinador, mas não deve ir para a nova carreira imediatamente após pendurar as chuteiras.

(Crédito da foto: Bruno Cantini/Atlético-MG/Divulgação)