Aidar vê Leco sem autonomia e espera um novo mandatário no São Paulo em 2017

Carlos Miguel Aidar, ex-presidente do São Paulo, voltou a cena novamente, após criticar Rogério Ceni e o ex-treinador Juan Carlos Osorio. A bola da vez agora foi o atual presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, que assumiu o cargo como presidente após a sua renúncia

LEIA MAIS
Opinião: Como foi a troca entre Jadson e Pato para o São Paulo
O dia em que um goleiro virou um MITO
Enquete: Quem se deu melhor com a troca entre Jadson e Pato? Vote

A vida de Leco na presidência de São Paulo parece que não será fácil, após assumir o clube em um momento conturbado, brigas internas e suspeitas de falcatruas, o mandatário terá também que aguentar as provocações de seu antecessor, Carlos Miguel Aidar, que não se cansa de sair por ai atirando contra seus ex comandados.

Para Aidar, Leco não tem autonomia própria e sempre faz consultas para tomar uma decisão. “A palavra final é do Leco, mas parece que ele não decide nada sem consultar duas ou três pessoas ao seu redor. Uma delas eu creio que é o Abílio […] A gestão atual tem deixado muito a desejar, tem muito discurso e pouca atitude concreta. 2017 está aí. Teremos novas eleições e espero que não seja o Leco novamente, porque acho que o São Paulo não está em boas mãos”, afirmou.

Curiosamente, essa não é a primeira vez que o nome de Abílio Diniz aparece em uma acusação de Aidar, o próprio já havia sido acusado de influenciar na escalação do time por meio de Milton Cruz. Segundo o ex mandatário Abílio ligava para Milton durante a partida para mudar o estilo de jogo do time.

Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net



Jornalista em formação. Fanático por esportes, principalmente futebol. Vivo em busca de desafios e oportunidades que a vida me proporciona.