Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Cinco clubes que já sonharam com a contratação de D’Alessandro

Com 75 gols em 337 partidas, e mais uma porção de títulos importantes em oito anos de clube, D’Alessandro construiu uma história consolidada de idolatria e respeito no Internacional. Em 2016, o meia argentino irá para a sua nona temporada no Beira-Rio e mais uma vez deverá ser o capitão e cérebro do time. Do atual elenco, ninguém jogou mais pelo Inter que ele. Mas poderia não ter sido assim…

Eduardo Caspary
Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Dupla Gre-Nal.

Crédito: Getty Images

Shanghai Shenhua (China) – Os chineses vieram com muita força em busca de D’Alessandro em janeiro de 2012. As altas cifras envolvidas mexeram com o jogador, mas o carinho da torcida colorada e o reajuste no seu contrato com o Inter o fizeram permanecer em Porto Alegre. O Shenhua chegou a oferecer um salário de 10 milhões de euros (R$ 26 milhões) por dois anos de contrato e 7 milhões de euros (R$ 18 milhões) para o Internacional liberar o jogador.

River Plate (Argentina) – Esse namoro é dos mais antigos. Criado no River Plate, onde desabrochou para o mundo do futebol entre 2000 e 2003, D’Ale é nome constante a cada lista de reforços elaborada pelo antigo clube. No final de 2014, o então diretor do River e ex-jogador, Enzo Francescoli, chegou a dizer que “ele está bem no Inter, mas seguramente vamos tentar ele no final do contrato. A torcida ama o D’Alessandro aqui, tomara que ele possa retribuir no campo. Mas ele sabe, nós esperamos ele lá”.

Al-Jazira (Emirados Árabes) – Abel Braga nunca escondeu o seu apreço por D’Alessandro quando era técnico do Inter e demonstrou que o sentimento seguiu mesmo ao deixar o Beira-Rio. Prova disso foi que em agosto o treinador tentou levá-lo ao Al-Jazira, dos Emirados Árabes Unidos. Não chegou a ser feita uma proposta oficial, mas Abel sugeriu o nome do gringo, que, mais uma vez, ficou no Inter.

Cruzeiro – O time mineiro chegou até a procurar o empresário Matías Aldao, um dos representantes de D’Ale, ao final da temporada de 2013. Como campeão brasileiro, o clube queria investir forte para a temporada seguinte e o argentino encabeçava a lista de desejos. No fim, o negócio não deu certo, mas o Cruzeiro foi um dos poucos clubes brasileiros que se aventurou a tentar tirar D’Alessandro do Beira-Rio.

Grêmio – Parece mentira, mas o grande ídolo colorado da atualidade quase vestiu as cores do arquirrival. Antes de desembarcar no Beira-Rio em julho de 2008, o meia Andrés D’Alessandro por muito pouco não foi contratado pelo Grêmio em janeiro daquele ano. Algumas cifras a mais tiraram o argentino do tricolor, que chegou a estar apalavrado com o atleta. No fim, o então presidente tricolor Paulo Odone não quis desembolsar a quantia pedida.

Getty Images.