David X Golias: Holanda e Noruega fazem a final do Mundial de Handebol

Crédito da foto: Getty Images

Acontece logo mais, às 14:15 do horário de Brasília a final do Campeonato Mundial Feminino de Handebol. A partida terá a sensação do torneio Holanda e a grande papa títulos do handebol feminino nos últimos anos, Noruega.

Dois países que veem o esporte de maneiras totalmente diferente. Na Noruega, o handebol é o principal esporte do país, atrai a atenção dos torcedores, dá muita audiência e tem muita cobertura por parte da mídia. Já na Holanda, a situação é totalmente inversa. Inclusive, o esporte por lá vive algo muito parecido com o que acontece no Brasil: o futebol atrai quase toda a atenção da mídia e dos torcedores e o handebol é pouco conhecido, transmitido e divulgado.

A seleção holandesa, inclusive, vive algo muito parecido com o que o  Brasil viveu em 2013, quando conquistou o inédito título Mundial na Sérvia. Um time sem muita tradição no esporte, que nunca havia alcançado sequer uma semifinal de um grande torneio, fez uma campanha impecável na primeira fase e chegou a final de forma invicta.

As jogadoras holandesas não parecem acreditar no que está acontecendo. De repente, viram muitos jornalistas holandeses lotando a zona mista, jogadores da seleção holandesa de futebol mandando mensagem e até o maior ídolo do esporte local, o ex-jogador Johan Cruyff apoiando-as. “Eu realmente não acredito até agora. Sério, me belisque, não é possível que estejamos na final e que muita gente do nosso país esteja mandando mensagens de apoio e torcendo por nós”, disse a jogadora Estavana Polman, um dos destaques do time holandês na competição.

Para conquistar o título inédito, entretanto, a Holanda vai ter uma tarefa árdua. Isso porque a adversária será a Noruega, grande nome do handebol feminino na última década  Para se ter uma ideia, se analisarmos os resultados dos grandes torneios mundiais do handebol feminino nos últimos 10 anos (levando em contas os Jogos Olímpicos, Campeonatos Mundiais e Campeonato Europeus), não veremos a Noruega fora das quatro primeiras colocações em apenas duas vezes. Se ela se sagrar campeã do mundo, terá a incrível marca de 8 títulos conquistados dos últimos 16 disputados.

O técnico norueguês Thorir Hergeirsson, entretando dá o favoritismo às holandesas: “Se você olhar para como elas têm jogado nas últimas competições, a Holanda tem, pelo menos, 50% de chance de conquistar o título. Elas são as favoritas. Estão voando. Não será fácil, dependemos de nós mesmas. Não estou totalmente satisfeito com o que fizemos na semifinal”.

O jogo começa às 14:15 do horário de Brasília, com transmissão ao vivo dos canais de tv por assinatura ESPN e Sportv.



Paulistano, 27 anos, deixou a publicidade e o marketing esportivo para ingressar no jornalismo e conseguir cobrir grandes eventos esportivos. Apaixonado por esportes olímpicos e futebol americano, sonha em estar no Rio de janeiro em 2016 para cobrir os Jogos Olímpicos in loco.