Duda recebe o prêmio de melhor do mundo, mas afirma: “preferia estar em quadra agora”

crédito: Rafael Freitas

A jogadora brasileira Eduarda Amorim recebeu, durante o intervalo da final do Mundial de Handebol entre Holanda e Noruega, o troféu por ter sido eleita a melhor jogadora do mundo em 2014.

Ovacionada pela torcida, Duda afirmou estar muito feliz com o troféu, mas disse que preferia estar jogando a final ao invés de estar apenas torcendo. “Fico muito feliz com o reconhecimento, é um prêmio muito importante para mim e para o handebol do Brasil. Queria agradecer a todos que votaram em mim e ao meu clube Infelizmente não pude receber esse prêmio jogando, é amargo estar assistindo, a gente esperava muito mais. Mas paciência. Já tive meus três dias de depressão.Agora é pensar na Olimpíada”.

A brasileira teve um grande ano em 2014. Após ter sido eleita a melhor jogadora do Mundial da Sérvia em 2013, onde se sagrou campeã, Duda brilhou pelo Gyori, time húngaro por onde atua a seis anos e ajudou o time a se sagrar campeão do principal torneio de clubes europeu. Em 2015, a jogadora teve uma série lesão no joelho e ficou afastada por um longo período. “Esse prêmio me ajuda e me motiva a voltar a jogar num alto nível. Sofri bastante com a lesão no joelho. Motiva também em relação a tão sonhada medalha olímpica”.

Sobre a final, Duda disse não torcer por nenhuma das duas equipes. ”Não tenho uma preferência, mas esperava mais do time da Holanda,elas fizeram um campeonato muito bom, achei que o jogo estaria mais disputado”. No intervalo da partida, a Noruega vencia a partida pelo placar de 20 a 9. A equipe nórdica acabou se sagrando campeã vencendo por 31 a 23.

Além do troféu, a jogadora recebeu um cheque no valor de 10 mil euros (certa de 43 mil reais) como bonificação pelo prêmio. ”vai ser bom para as férias”, brincou a jogadora, que pretende visitar a África do Sul com o marido. O prêmio também deve ajudar na renovação de contrato com o Gyori, que acaba após os Jogos Olímpicos.

Para finalizar, Duda agradeceu a todos os torcedores que acompanharam a seleção e mandaram mensagens de apoio após a eliminação brasileira. “Queria mandar um beijo a agradecer todas as mensagens de carinho que recebi após a derrota. Muita gente acompanhou esse Mundial, infelizmente não conseguimos defender o título. Mas vamos fazer de tudo para conseguir a Olimpíada”. A jogadora agora volta para a Hungria, país onde mora,para passar o Natal.

Crédito da foto: Rafael Freitas/Torcedores.com



Paulistano, 27 anos, deixou a publicidade e o marketing esportivo para ingressar no jornalismo e conseguir cobrir grandes eventos esportivos. Apaixonado por esportes olímpicos e futebol americano, sonha em estar no Rio de janeiro em 2016 para cobrir os Jogos Olímpicos in loco.