Libertadores 2016: Rosário Central é o adversário mais complicado do Palmeiras nos grupos

Foto: Reprodução + Arte / Torcedores.com

O Palmeiras conheceu na noite de terça-feira (22), em um sorteio na sede da Conmebol, no Paraguai, seus adversários na fase de grupos da Copa Libertadores da América de 2016. O Verdão vai enfrentar na primeira fase, o Nacional-URU, o Rosario Central-ARG e o vencedor do confronto entre Universidad de Chile x River Plate-URU. Veja uma breve análise do rival mais complicado do Palmeiras, o Rosario Central.

LEIA MAIS:
Libertadores 2016: “Desconhecido” é o adversário menos complicado do Palmeiras
Confira os grupos da Taça Libertadores de 2016
Mercado da Bola: Veja opções para seu clube contratar para 2016
Libertadores 2016: grupo do Palmeiras “ZERA” as redes sociais; confira!

O adversário mais difícil para o Palmeiras vem da Argentina. O Rosario Central não tem muita tradição na Libertadores, colecionando 10 participações e seu melhor desempenho foi chegar em duas semi-finais, nas edições de 1975 e de 2010, porém, é um time muito difícil de enfrentar na Argentina. Terminou o Campeonato Argentino na terceira posição, com apenas 3 derrotas em 30 jogos, além de ter o artilheiro isolado da competição, Marco Rubén, que anotou 13 gols.

O estádio do clube argentino, o Gigante de Arroyito, tem capacidade para mais de 41 mil pessoas e é um dos estádios mais emblemáticos da Argentina, já que, recebeu seis jogos da Copa do Mundo de 1978, quando nossos “hermanos” se consagraram campeões mundiais pela primeira vez.

A edição de 2016 será a 15ª participação do Palmeiras na Libertadores. A última vez que o Verdão entrou em campo pela competição, foi em 2013, quando o time de Palestra Itália foi eliminado nas oitavas de final, após ser derrotado no Pacaembu pelo Tijuana-MEX por 1×2, no jogo que ficou marcado pela falha do goleiro Bruno no primeiro gol dos mexicanos.

Foto: Reprodução + Arte / Torcedores.com



Estudante de jornalismo da Universidade Metodista de São Paulo e estagiário do Torcedores.com.