Libertadores: Grupo da morte? “O Palmeiras trabalhou para estar aqui”, diz vice-presidente

Foto: Getty Images

Para Maurício Galiotte, vice-presidente do Palmeiras, essa história de “grupo da morte” não existe, pelo menos não para quem quer ser campeão.

LEIA MAIS:
Libertadores: tudo o que o torcedor do Palmeiras precisa saber

O vice-presidente alviverde esteve presente no sorteio que definiu os grupos da Copa Libertadores 2016, em Luque, no Paraguai, na noite desta terça-feira (22), e mostrou-se bem otimista com relação ao desempenho do Palmeiras no torneio sul-americano.

Quando questionado sobre a dificuldade do Grupo 2 – em que o Palmeiras está ao lado de Nacional, do Uruguai, Rosario Central, da Argentina, e o vencedor do confronto da fase preliminar, Universidad de Chile ou River Plate, do Uruguai – Maurício Galiotte disse, em entrevista ao “Sportv News”, do canal de tevê por assinatura Sportv, que “o Palmeiras trabalhou para estar aqui [na Libertadores]. O Palmeiras se preparou e não pode escolher adversário”.

Para conquistar a vaga para a Libertadores 2016, o Palmeiras foi campeão da Copa do Brasil em cima do rival estadual, Santos. Relembre.

CRÉDITO DA FOTO: Getty Images



Jornalista | Escritora Há 10 anos dedicando-se ao meio esportivo, com enfoque em mídias sociais e produções audiovisuais. Autora do site Guia dos Esportes - Conhecendo o mundo através do esporte, especialista de conteúdo da Seconds Entretenimento Esportivo, colunista dos sites Autoracing (F1), repórter e colunista do Portal Rackets (tênis).