Mercado da bola 2016: São Paulo pode dar “chapéu” no Cruzeiro para contratar meia do Estudiantes

Estudiantes x Barcelona-EQU
Foto: Divulgação / site oficial do Estudiantes

Segundo o jornal Hoy, o Tricolor Paulista quer colocar mais um jogador argentino em seu elenco. O nome da vez é Sánchez Miño. O meia que está emprestado ao Estudiantes já negocia com Cruzeiro, mas pode vestir a camisa do São Paulo para ter a chance de trabalhar com o novo técnico do clube, o também argentino Edgardo Bauza.

LEIA MAIS:
Mercado da Bola 2016: Quem poderia substituir Luis Fabiano no São Paulo?
Opinião: o que esperar do São Paulo em 2016?

Sánchez teria recebido recentemente uma ligação de Bauza para reforçar o elenco do São Paulo em 2016. Mesmo antes de ser apresentado oficialmente, o treinador já indica alguns nomes à diretoria de seu novo clube para montar um time de acordo com suas necessidades para disputar a Libertadores 2016. O Torino, clube da Itália, é dono dos direitos do atleta de 25 anos.

Nos últimos dias, a imprensa também especula a vontade de Bauza em contar com o lateral direito argentino Buffarini e o meia paraguaio Ortigoza no São Paulo ano que vem. Os dois atualmente defendem o San Lorenzo, clube que Bauza conquistou a Libertadores ano passado e deixou antes de fechar com o time do Morumbi. O técnico também já deixou claro sua vontade em manter o argentino Centurión no elenco são paulino.

Sonho da torcida, a diretoria do São Paulo não se empolga, mas deixará nas mãos de Bauza a possível volta do zagueiro e ídolo uruguaio Diego Lugano, que hoje veste a camisa do Cerro Porteño, do Paraguai.

Miño estreou sua carreira profissional com a camisa do Boca Juniors, em 2010. Disputou 92 jogos e foi vice-campeão da Libertadores de 2012. Foi negociado com o Torino em 2014 por 3,2 milhões de euros, chegando a disputar 14 partidas antes de ser emprestado para o Estudiantes, onde já disputou 35 jogos e balançou a rede três vezes. O atleta também tem passagens pelas seleções de base argentina.

 

Foto: Divulgação / site oficial do Estudiantes



Estudante de Jornalismo da Universidade São Judas. Comecei o ensino superior fazendo exatas, mas apanhei mais que o Brasil contra a Alemanha na Copa de 2014, todo dia era um 7x1 diferente. Então decidi fazer o que eu amo mesmo. Não nasci chorando.