Özil comanda a equipe e o Arsenal vence Manchester City no Emirates Stadium

Na noite desta segunda-feira (21), o Arsenal recebeu no Emirates Stadium a equipe do Manchester City em um jogo-chave que definiria o vice-líder da Barclays Premier League 2015-16. Com uma atuação digna de campeão os Gunners venceram pelo placar de 2 a 1. Gols de Theo Walcott e Olivier Giroud que foram assistidos pelo maestro da equipe, Mesut Özil. Pelos Citizens, Yaya Touré descontou já no fim da partida.

LEIA MAIS: Confira o que aconteceu de melhor na 17ª rodada do Campeonato Inglês

Opinião: Quem é melhor Mesut Özil ou Kevin De Bruyne

Com a vitória, o Arsenal se manteve na segunda colocação isolada por mais uma rodada, soma agora 36 pontos, dois a menos que o líder e surpresa do campeonato Leicester City e quatro a mais que o terceiro colocado Manchester City.

No jogo, o primeiro tempo foi dominado pelo Manchester City, mas sabe quem se deu melhor? O Arsenal. O City bem que tentou, mas desperdiçou chances com De Bruyne, David Silva e Fernandinho no começo da partida. O Arsenal por sua vez só tocava a bola e pouco criava, até que o Manchester City passou a ter o controle maior da bola e também do jogo.

Com as ações bem equilibradas minutos depois, a primeira defesa de um dos goleiros do jogo, foi acontecer somente aos 22’. De Bruyne puxou para o meio e chutou, obrigando Petr Cech espalmar para escanteio.

Aos 31’, novamente De Bruyne, ele puxou contra-ataque e, quando teve a chance de passar a bola para David Silva, tentou um arremate cruzado que passou raspando a trave, desperdiçando uma chance clara de gol. No minuto seguinte, o primeiro gol do jogo, Theo Walcott recebeu pela esquerda de Mesut Özil, levou a bola para o pé direito e bateu colocado, marcando um golaço, tirando totalmente do alcance do goleiro Joe Hart, para abrir o placar no Emirates Stadium.

Quando o primeiro tempo chegava ao fim, Mesut Özil o maior passador da Premier League, aproveitou a falha de Mangala e tocou para Giroud, que não desperdiçou e tocou por baixo de Hart para ampliar o placar. 2 a 0 Arsenal. Com dois chutes para o gol, os Gunners fizeram dois gols, e assim abrindo boa vantagem para o restante da partida.

Na volta para o segundo tempo, precisando sair mais para o jogo, o City passou a ser mais intenso na partida, buscando o gol logo de início. Mas o Arsenal bem postado em sua defesa, conseguiu anular as ações da equipe comandada por Manuel Pellegrini.

Com a partida bem movimentada, o Arsenal foi quem teve a grande chance de alterar o marcador. Aos 14’ após boa triangulação em frente a área do City, Aaron Ramsey apareceu livre frente a frente com o goleiro Hart, dentro da pequena área, mas na finalização mandou a bola no rosto do goleiro, desperdiçando a chance de aumentar o placar.

Aos 23’, novamente Ramsey. O galês recebeu belo passe de Giroud no meio da área, brigou com a defesa, girou, mas chutou fraco nas mãos do goleiro Hart. Quatro minutos depois foi a vez de Sterling desperdiçar a chance de diminuir o placar, o jovem inglês tentou um chute de fora da área, mas sem sucesso parou na defesa de Petr Cech.

Faltando quinze minutos para o fim do jogo, Jesús Navas partiu sozinho no ataque contra Cech, mas preferiu tentar passar a bola ao invés de chutar para o gol, a zaga do Arsenal ligada no lance afasta o perigo. Três minutos depois os Citizens continuavam em cima dos Gunners e conseguiram chegar ao seu gol, para ascender ainda mais o jogo no Emirates Stadium.

Yaya Touré após boa troca de passes na entrada da área, acertou um lindo chute de primeira, encobrindo Petr Cech. Apesar do gol o Arsenal não se afobou e no minuto seguinte, Ramsey, mais uma vez, teve chance de matar o jogo, mas desperdiçou.

Nos minutos finais o Arsenal bem que sofreu razoavelmente para segurar o placar, mas conseguiu se defender, sem que Petr Cech trabalhasse tanto, conseguindo assim conquistar a vitória.

Vale lembrar:

Mesut Özil, mais uma vez, teve sua parcela de importância no resultado. Ele deu os passes para os dois gols do Arsenal. Já são 15 assistências na Barclays Premier League, um recorde no período até mesmo se comparado com outras grandes ligas europeias.

Theo Walcott com o golaço de fora da área contra o City, chegou a 100 gols com a camisa do Arsenal. Foram 85 em competições nacionais e mais 15 nos torneios europeus.



Sou um blogueiro/Colunista do PSArsenal fanático pelos Gunners (Arsenal FC). Apesar de novo e sem experiencias jornalisticas, busco o bom vocabulário para apresentar meus conhecimentos do mundo da bola.