San Lorenzo está perto de voltar a sua Boedo

Imaginem se um dia o Palmeiras deixasse a região da Pompéia e tivesse que jogar em um estádio construído em Osasco, ou o São Paulo saindo do Morumbi e ter que fazer um estádio em Itapecerica da Serra, ou ainda o Corinthians sair de Itaquera e ter que obrigatoriamente jogar num estádio em Mogi das Cruzes?

É mais ou menos o que sente o torcedor do San Lorenzo de Almagro, time campeão da Copa Libertadores de América de 2014, que no período da ditadura militar da Argentina foi despejado de Boedo, onde era o estádio do Gasometro e teve que se mudar para Bajo Flores, onde foi inaugurado em 1993 o Nuevo Gasometro.

Contudo, a saída de sua primeira e mais tradicional casa até hoje está atravessada na garganta na “Gloriosa Buteler”, como a sua ‘Hinchada’ (torcida) é conhecida.

O terreno do antigo estádio está em poder da rede de supermercados Carrefour e sempre que possível, a torcida do Ciclón mostra que aquele solo pertence ao San Lorenzo e a possibilidade de retomada do local parece próxima. O Ministério da Segurança quer que San Lorenzo e Carrefour entrem num acordo e o prazo limite para uma resposta da marca francesa é nesta quinta-feira (23).

O pedido de prazo para antes do Natal se deve a intenção de compra, por parte do clube de Boedo que quer comprar parte dos terrenos localizados na Avenida La Plata, na cidade de Buenos Aires e caso o Carrefour não dê uma resposta até esta quinta, o processo de expropriação será iniciado.

Por outro lado, a Ministra de segurança Patricia Bullrich, entende que os torcedores do San Lorenzo devem desbloquear as entradas das lojas da rede de supermercados.

Ao que tudo indica, a volta para casa está mais perto do que se imagina, restando apenas uma atitude do Carrefour.