Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Palmeiras e Santos dão só 4 chutes na direção do gol e clássico termina no zero

Um jogo morno, sem emoções ou lances perigosos. Longe de toda a emoção da final da Copa do Brasil de 2015. Foi assim o primeiro clássico entre Palmeiras e Santos desde a decisão do final do ano passado. O poderio de ataque é o símbolo disso: apenas quatro chutes na direção do gol em todo o jogo, um de cada time, e um 0 a 0 justíssimo no Allianz Parque, pela quinta rodada do Campeonato Paulista.

Felipe Noronha
Jornalista esportivo.

Leia também: Elano recebe amarelo no banco em clássico – mas ele já conseguiu ser expulso de lá

O empate não foi bom para nenhuma das equipes. O Palmeiras segue líder do Grupo B, mas empatado com o São Bernardo (seis pontos) e podendo perder a liderança para Ituano e Novorizontino, que jogam domingo.

Já o Santos segue omo vice-líder do Grupo A, atrás do São Bento. Antes têm nove pontos, mas o time do interior, que empatou com a Ponte neste sábado, fica à frente no saldo de gols.

Gabriel desperdiça chances cruciais; Vanderlei salva atrás

O grande “culpado” pelo resultado foi Gabriel. O santista perdeu três gols cara a cara com Fernando Prass – nos únicos lances de perigo do Santos. No primeiro, isolou bola na qual só precisava tirar do goleiro rival. Depois, chutou torto de primeira bola rasteira cruzada por Joel; Prass colocou para escanteio após desvio da zaga. Por fim, mai uma chances desperdiçada nas mãos do goleiro.

Além dos lances perdidos por Gabigol, o outro chute na direção do gol foi dado por Ricardo Oliveira. Prass espalmou para a frente e o mesmo Gabriel marcou, mas estava impedido.

Já atrás, Vanderlei salvou o Santos o único chute certo dado pelo Palmeiras. Dudu aproveitou falha de Renato no começo da etapa final perto da pequena área, pelo lado direito. Roubou a bola e bateu rasteiro. Vanderlei espalmou.

Acredite, foi só isso de emoção na partida

Os únicos lances minimamente de perigo foram estes acima. O Palmeiras abusou dos cruzamentos (foram 23, contra nove do Santos), mas Vanderlei levou vantagem pelo alto.

A insistência de Marcelo Oliveira em atuar com Dudu mais centralizado não deu resultado, e o jogador nada criou além do lance que paru em Vanderlei. Alecsandro se esforçou, mas só apareceu em um chute fraco e um cruzamento para ninguém.

Pelo Santos, Ricardo Oliveira apenas se envolveu em polêmicas – acertou o braço em Matheus Salles duas vezes e levou amarelo por falta dura na segunda etapa, antes de sair para a entrada de Joel.

Tabu

São quatro jogos do Santos no Allianz Parque, sem vitórias: são três derrotas e, agora, um empate.

Sequência

Na próxima rodada, o Santos recebe o Mogi Mirim no Pacaembu, na próxima quinta-feira. No mesmo dia, o Palmeiras vai até Piracicaba enfrentar o XV.

Foto: Reprodução/Premiere