Páscoa lembra chocolate: relembre 30grandes goleadas do futebol moderno

Chcocolate
Crédito da foto: Reprodução/Facebook

 

‘Chocolate, chocolate, eu só quero chocolate…’, já dizia o mestre Tim Maia. E nada melhor que a Páscoa, para falar do assunto. Quando há grandes goleadas no futebol, elas são chamadas de chocolate, mas porque ?

 

A expressão surgiu 25 de janeiro de 1981 em uma partida entre Vasco x Internacional, o jogo terminou 4 x 0 para os vascaínos e o narrador de Rádio Washington Rodrigues, também conhecido como Apolinho, ou Velho Apolo,  decidiu colocar no ar a música “El Bodeguero”, do cubano Ricard Egües, que diz: ‘Toma chocolate, paga lo que deves’ . Em tradução livre: Toma chocolate, pague o que deve.

Desde então a expressão “chocolate” entrou no vocabulário dos boleiros dos brasileiros. Essa não foi a única expressão criada pelo radialista, “Entre mortos e feridos, salvaram-se todos”, ‘”estopa”(que indica bola dentro do gol), “‘Geraldinos e Arquibaldos”, “Mais feliz do que pinto no lixo”, “Capinar sentado”, “Ô, rapaz”, “Briga de cachorro grande”, “Tá tão quente que urubu voa com uma asa e se abana com a outra”,“Bangu faz tanto calor que parece uma lata de alumínio esquenta muito e esfria rápido” entre outras.

A expressão já chegou a ser confusão entra a marca Danette e os torcedores do São Paulo em 2013. Depois da eliminação da equipe na Libertadores,por 4 a 1 para o Atlético -MG,  a fanpage (página no facebook) do Danette, resolveu tirar sarro do time tricolor. A marca postou uma imagem com a seguinte frase: “Poderia ser Danette, mas foi um chocolate no seu time do coração”. O post era acompanhado de um texto que dizia o seguinte: “Tudo bem, né, gente? Ano que vem tem mais.”

Reprodução
Reprodução

Sendo assim, em clima de Páscoa, o torcedores.com , decidiu reunir, Chocolates Inesquecíveis do futebol nacional e internacional, confira os jogos:

Grêmio 5 x 0 Internacional – Lucas Bubols

Grêmio 7 x 1 Figueirense – Lucas Bubols

Vasco 6 x 0 Botafogo – Bruno Romão

Goiás 6 x 0 Palmeiras – Luis Carrion

Barcelona 8 x 0 Santos – Rodolfo Gaioto

Arsenal 7 x 0 Everton – Luis Cavalcante

Vasco 5 x 1 Flamengo – Lázaro Mattos

Santos 10 x 0 Naviraiense MS – Matheus Salvarani

Ferroviária 7 x 1 Monte Azul Paulista – Rafael Zocco

Santos 5 x 1 Corinthians – Matheus Ramos

Vasco 7 x 1 São Paulo – Rafael Zocco

Cruzeiro 5 x 0 Atlético  MG – Bárbara Rodrigues

Manchester United 8 x 2 Arsenal – Luis Carrion

Vasco 5 x 1 Flamengo – Vitor Quartezani

Portuguesa 7 x 2 São Paulo – Rafael Zocco

São Paulo 5 x 0 Juventude – William Matos

Vasco 8 x 3 Aurora BOL – Bruno Romão

Botafogo 6 x 0 Flamengo – Sandro Varela

Palmeiras 6 x 0 Grêmio – Sandro Varela

Chapecó 5 x 1 Palmeiras – Caique Cobra

Internacional 6 x 0 Palmeiras – Sandro Varela

Santos (mirim) 24 x 1 PSG (mirim) – João Paulo Andrade

Grêmio Mauaense 14 x 2 Ecus de Suzano – Márcio Donizeti

Chelsea 7 x 2 Sunderland – Fernando Amaral

Flamengo 6 x 0 Botafogo – Sandro Varela

Chelsea 6 x 0 Arsenal – Vinícius Parabóa

Corinthians 6 x 1 Cerro Porteño – Frank Toogood

São Paulo 10 x 0 Botafogo PB – Diogo Marcondes

Corinthians 7 x 1 Santos – Joe Oliveira

Corinthians 7 x 1 Santos – Sandro Varela

O inesquecível: Alemanha 7 x 1 Brasil – Frank Toogood

Crédito da foto: Reprodução/Facebook



Formada em jornalismo pelo Mackenzie, demorei anos para perceber que dá, sim, para ir atrás dos sonhos e trabalhar com o que se gosta: o esporte. Hoje me divido entre o esporte e a política. Nunca vou me conformar com os que dizem: "É só futebol.."