Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

“A brecha entre Barcelona e Arsenal é enorme”, diz ex-jogador dos dois clubes

Na véspera do confronto de volta entre Barcelona e Arsenal pelas oitavas de final da Liga dos Campeões, um ex-jogador dos dois clubes parece ver um favorito para a vaga na próxima fase da competição. Campeão do mundo com a França em 1998, Emmanuel Petit deu entrevista ao “Mundo Deportivo” e disse ver o time inglês muito atrás dos atuais campeões europeus e até sugere que Wenger deixe o cargo de treinador.

Redação Torcedores
Textos publicados pela Redação do Torcedores.com.Contato: redacao@torcedores.com

Crédito: Getty Images

LEIA MAIS:

VÍDEO: CRIANÇAS INVADEM TREINO DO BARCELONA E CAEM NA FARRA COM JOGADORES

“Tenho certeza de que ele (Wenger) pode ficar no clube, mas talvez seja hora de pensar em outra coisa. Quando vejo ex-atletas do Arsenal, quantos não tem vontade de treinar a equipe? Dennis Bergkamp, Tony Adams, Patrick Vieira…”, lembrou o francês. “Muitos têm sua própria estátua em frente ao estádio. Seria bom se o Wenger abrisse a porta para ex-jogadores”, acrescentou.

Para o ex-volante, os Gunners têm grandes jogadores e um ótimo estilo de jogo, incluindo-o entre os melhores da Europa. “No entanto, jogar bem não dá garantia de títulos. Às vezes, vejo jogadores se rendendo em campo. Eles têm que melhorar muito a nível mental. Faltam líderes e personalidade”, enfatizou.

A 11 pontos (com um jogo a menos) na Premier League e praticamente já eliminado na Liga dos Campeões, Petit acredita que os jogadores devem ser honestos consigo mesmos. “Se eu fosse jogador do Arsenal, me perguntaria: ‘perdemos em casa para o Barça por 2 a 0 e não temos visto ninguém ganhar deles por 3 a 0, então é impossível. Como podemos pensar em ganhar da melhor equipe da Europa quando não conseguimos nem ganhar do Watford em casa?'”, indagou.

Do outro lado, o francês não vê ninguém a frente da equipe catalã. “O que estão fazendo é incrível. Têm o mago Messi, mas também têm outros magos na equipe. A brecha entre o Arsenal e o Barcelona é enorme”, finalizou. O ex-atleta de 45 anos defendeu os ingleses de 1997 a 2000, quando se mudou para a Espanha e defendeu a equipe azul-grená por uma temporada.