Barcos de canoagem da Rio 2016 contarão com sistema antialgas

Com a aproximação dos jogos olímpicos, a Federação Internacional de Canoagem decidiu que serão usados nos barcos das competições, um dispositivo que impedirá a fixação de algas.

Rosana Colodel
rosanajcolodel@gmail.com

Crédito: Reprodução/ Flickr oficial

“As algas crescem a uma velocidade vertiginosa e nos preocupava que bloqueassem os lemes. Isso seria como se os barcos tivessem um freio. Ficariam bloqueados. Por Isso, aprovamos este dispositivo, que é um triângulo, que fica na parte da frente. Quando capta uma alga, este a repele”, explicou José Perurena, presidente da entidade à Agência Espanhola EFE.

Ainda, segundo o dirigente, o dispositivo já foi testado pelo fabricante dos barcos, antes mesmo da aprovação oficial da federação.

Como a limpeza da Lagoa Rodrigo de Freitas, onde acontecerão as disputas de canoagem de velocidade, será feita no começo de agosto e as provas ocorrerão apenas entre 15 e 20 de agosto depois das provas de remo, há um temor da entidade de que as algas aumentem nesse período causando problemas aos competidores.

Perurena garantiu também à Agência EFE, que os competidores “não perceberão nada”, com relação a diferenças com as embarcações sem o sistema, e que ainda impedirá injustiças.

“Não seria lógico que, em uma prova de 200 metros, uma alga atrapalhe o percurso do campeão do mundo, e este ficasse fora da final. Isso garante o máximo de igualdade”.