Bolsa Atleta: quanto vale uma medalha?

Considerado o maior programa de incentivo esportivo do mundo, o Bolsa Atleta já contemplou mais de 50 mil esportistas em sua primeira década de vida.

Priscila Santos
90% poeira estelar e 10% de X Y. Escritora de literatura fantástica, roteirista e amante de esportes americanos.

Crédito: Foto: Divulgação/ site oficial COI

LEIA MAIS:
10 curiosidades sobre as Olimpíadas: números e fatos do Rio 2016

Em ano de Olimpíadas no Rio de Janeiro, nada melhor do que passear nos dados do Portal da Transparência para comparar os gastos deste incentivo com as medalhas obtidas e levantar algumas questões para que juntos possamos torcer e cobrar empenho dos atletas beneficiados pelo programa.

O Bolsa Atleta é divido em 5 modalidades: Olímpicos/Paraolímpicos, Internacional, Nacional, Estudantil  e Atleta Base, categoria criada em 2012 para os jovens de 14 a 19 anos cujo valor mensal é de R$ 370. As demais variam entre R$ 925, a R$ 3.100.

Existe também a Bolsa Pódio que varia de 5 a 15 mil reais, criada para incentivar nossos atletas que obtém resultados expressivos no ranking olímpico. Mas os dados numéricos da Bolsa Pódio não fazem parte desta matéria, apenas as modalidades já descritas acima.

O período dos dados apurados é de janeiro de 2008 a dezembro de 2015, e com os adicionais de todas as portarias, publicadas no Diário Oficial, deste período.

Veja os gastos anuais do programa.

GI Bolsa Atleta por ano

Se somarmos os gastos dos quatro anos de preparo para Londres, 2008 a 2011, cerca de R$ 157.315.917,50 e dividir pelo quadro de medalhas que conquistamos la, que foram 17 (3 ouro, 5 prata e 9 bronze), cada medalha conquistada representaria cerca de  R$ 9.253.877,50 da verba destinada ao programa.

Sem contar que há erros nos dados informados pelo Governo. Na gestão do Ministro dos Esportes “Orlando Silva”, no dia 5 de agosto de 2011, foi publicada a portaria de n° 99 com uma lista de contemplados com Bolsa Atleta, sendo que dois candidatos praticantes de “Punhobol” aparecem duas vezes como beneficiários do programa. Ver página 18. No final deste mesmo ano, foi feita uma nova portaria cancelando bolsas atletas e não houve correção da falha mencionada. Veja aqui.

Um dos pontos mais expressivos é que só no ano de 2014 gastou-se 30% do montante de 600 milhões destinado ao programa. Sendo assim, o ano com maior bolsistas na história de todo programa, se deu graças ao então Ministro dos Esportes da época “Aldo Rebelo”.

Neste gráfico, destacamos as modalidades e os números de bolsas concedidas no período mencionado, para que você conheça a estratégia do programa e as modalidades mais contempladas.

GI Bolsa Atleta por modalidade (2)

Ressaltamos que, os gastos para o Rio 2016 (preparação dos atletas), nestes últimos quatro anos já passou da casa dos R$ 460.087.816,00. A boa notícia é, se dividirmos este valor com os mesmos 9 milhões de cada medalha conquistada em Londres, chegaremos ao número 49. Veja mais dados oficiais.

Com todos os valores que foram gastos pelo programa até agora, esperamos que o melhor programa de incentivo esportivo do mundo, seja não só o que mais gasta dinheiro como o mais vitorioso na conquista de medalhas e que incentive a prática esportiva de crianças e jovens de todo nosso Brasil.