Chocolates Inesquecíveis: Inter surra o Palmeiras no Beira-Rio em 1981

Goleadas sempre tem dois lados. A primeira é a do sofrimento, de quem é apunhalado pelos gols adversários e que deixa quem sofreu com a impressão de que seu mundo caiu. Do outro, quem aplica a goleada fica com a alma mais que lavada, tomou um porre de felicidade. Certamente este foi o sentimento que tomou conta de colorados e palmeirenses naquele 28 de março de 1981.

Sandro Varela
Colaborador do Torcedores.com e amante do automobilismo.

Em jogo válido pelo Campeonato Brasileiro daquele ano, o Beira-Rio viu um time que buscava reafirmar-se no cenário nacional, após os três títulos nacionais na segunda metade dos anos 70, o vice da Libertadores de 1980 e a perda de Falcão para a Roma (ITA) no mesmo ano. Do outro, um alviverde longe de estar em seus melhores dias e esse jogo poderia dar um rumo definitivo a eles, e isso foi o que aconteceu.

Assim que Wilson Carlos dos Santos (RJ) soprou o apito iniciando a contenda, o Palmeiras se atirou ao ataque, principalmente com Benazzi pelo lado direito. Só que essa procura maluca pelo ataque acabou se revelando infrutífera já aos 13 minutos, quando Batista abriu o placar. Jair acionou o meio-campista no meio da área e ele encheu o pé para vencer João Marcos, Inter 1 a 0.

O gol sofrido não provocou a reação esperada pela equipe comandada pelo antigo volante Dudu, e aos 36, Mário Sérgio ampliou a festa. O camisa 11 fez uma boa jogada pela esquerda, entrou na área e serviu Cléo, que fez Inter 2 a 0.

Quando se esperava um jogo morno na segunda etapa, todos os que viam no estádio e pela televisão acabaram sendo surpreendentemente enganados. Com apenas dois minutos, Batista cobrou falta com perfeição e aumentou o placar. Inter 3 a 0.

Quinze minutos depois, um escanteio cobrado na área por Mário Sérgio resultou em cabeçada certeira de Mauro Pastor. Colorado 4 a 0.

A tarde de sábado já estava bem festiva para o lado vermelho, enquanto que o Verdão esperava o jogo acabar para começar a juntar os cacos. Não demorou muito para chegarmos ao quinto gol. Nilson Dias foi acionado na área e estufou a rede palmeirense pela quinta vez naquele jogo para o Internacional.

A festa foi encerrada com o segundo gol de Mauro Pastor, que chutou firme para anotar o 6 a 0 do Internacional, dando números definitivos ao placar no Gigante da Beira-Rio.

Ficha Técnica

Internacional 6 x 0 Palmeiras
Local: Estádio Gigante da Beira-Rio, Porto Alegre (RS)
Data: 28/03/1981
Árbitro: Wilson Carlos dos Santos (RJ)
Gols: Batista aos 13 e Cléo aos 36 do primeiro tempo; Batista aos 2, Mauro Pastor aos 17, Nilson Dias aos 20 e Mauro Pastor aos 38 do segundo tempo.

Cartões amarelos: Paulinho, Freitas e Vitor Hugo (PAL), Rodrigues Neto (INT)

Internacional: Benítez (Bagatini); Betão, Mauro Pastor, Mauro Galvão e Rodrigues Neto; Ademir, Batista e Cléo (Silvio); Jair, Nilson Dias e Mário Sérgio. Técnico: Mário Juliato

Palmeiras: João Marcos; Benazzi (Pires), Edson, Marquinhos e Pedrinho; Vitor Hugo, Célio e Freitas; Osni, Paulinho e Romeu. Técnico: Dudu

Foto: Reprodução YouTube