Cielo explica mudança para os Estados Unidos: “Precisava de tranquilidade”

Reprodução/ Instagram Oficial

Com uma temporada ruim em 2015, e ainda sem vaga para as olimpíadas do Rio, Cesar Cielo optou por deixar o Brasil no início de 2016 e voltar a morar nos Estados Unidos com o plano de se preparar para o Troféu Maria Lenk em abril – última seletiva para os jogos olímpicos.

Leia mais: Fabiana Beltrame chega a final de pré – olímpico e encaminha vaga para a Rio 2016

Ao Site Globo Esporte, Cielo contou que tomou a decisão em busca de tranquilidade: “Tem a questão de eu ter uma vida mais tranquila aqui. No Brasil, chegou uma hora que estava complicado sair de casa. Toda hora vinha um lembrete. Alguém falava: “Olimpíadas estão chegando” (risos). Na minha cabeça, eu sei que está chegando. Mas toda hora um lembrete, começa a ficar uma ansiedade diferente, a criar uma expectativa diferente. Então, senti que tinha que começar a ficar um pouco longe disso por agora. Dar uma descansada. Sair de casa e não ter que me preocupar com isso”.

O atleta mora atualmente na cidade de Scottsdale, região metropolitana de Phoenix, capital do Arizona. Lá, ele trabalha com o técnico Scott Goodrich, que foi o responsável pela preparação para os dois últimos grandes campeonatos de Cesar: O Mundial de Barcelona de 2013, onde levou dois ouros, e o mundial de piscina curta de Doha de 2014, onde também levou outro ouro.

“Com o Scott, foi até fácil de tomar a decisão. A gente conquistou três títulos mundiais, dois em Barcelona e um em Doha. Então, eu não tinha dúvidas de que aqui (nos Estados Unidos) seria o lugar. Se eu tinha alguma chance de voltar a nadar bem, seria com ele mesmo. É um cara que pensa muito parecido comigo, tem as mesmas manias. É um cara que fica em cima o tempo inteiro. Toda braçada, ele fica de olho, imaginando o que posso fazer para melhorar”, disse o nadador ainda ao Site Globo Esporte.

Nos Estados Unidos com a família por perto e o trabalho com o técnico Scott, Cielo tem tudo para reconquistar a confiança abalada com a temporada ruim do ano passado. E com apenas mais uma oportunidade para garantir a vaga para as olimpíadas, ele não teme ficar de fora.

“Acho que assim, eu tenho que focar no que posso controlar. Eu sei da minha capacidade e se eu colocar em prática, não vejo porque não conseguir classificar. Por enquanto, o foco total é fazer o que eu sei fazer. Independentemente do que tivesse nadado em dezembro (na primeira seletiva), a gente ia fazer uma temporada de novo polindo e raspando para o Maria Lenk. Talvez, com uma tranquilidade um pouco maior, mas para ser sincero, nosso foco agora é o tempo. Voltar a ter boas performances, mais do classificação ou qualquer coisa assim. Então, vai ser importante nadar bem aqui ( Cesar estava em Orlando para a disputa do Grand Prix, onde terminou em sexto lugar) e continuar treinando bem para chegar competitivo no Maria Lenk e confirmar a vaga. Fazer um bom tempo para confirmar a participação nas olimpíadas”, concluiu ao Globo Esporte.