Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Como foi o Fla-Flu em São Paulo? Levir e Muricy explicam experiência ‘diferente’

Um dos grandes clássicos nacionais desembarcou em São Paulo novamente após 74 anos. O Fla-Flu realizado neste domingo (20) no Estádio do Pacaembu, pela Taça Guanabara, foi um capítulo à parte nas histórias de Flamengo e Fluminense, que viram uma atmosfera bastante agradável, com torcidas unidas e convivendo juntas. Porém o jogo deveu e ficou no 0 a 0, assim como em 1942. Restou aos técnicos contarem a experiência.

Márcio Donizete
Jornalista desde 2012, com passagens pelos jornais ABCD Maior e Diário do Grande ABC, além do canal NET Cidade de TV. Foi repórter colaborador, líder de colaboradores e editor no Torcedores.com. Apresenta o Lente Esportiva ABC em lives no Facebook e Youtube.

Crédito: Crédito da foto: Márcio Donizete/Torcedores.com

VEJA MAIS
CINCO RAZÕES EXPLICAM O EMPATE NO FLA-FLU
RELATO DE UM PAULISTANO NO HISTÓRICO FLAMENGO X FLUMINENSE NO PACAEMBU
FLAMENGO X FLUMINENSE NO PACAEMBU É MARCADO COM GRITOS CONTRA O PT
FLA X FLU DE SÃO PAULO TEM FESTA NO PACAEMBU, MAS TERMINA SEM GOLS

Levir Culpi, comandante do Flu, lembrou de quando trabalhava no Japão, e tinha a aproximação entre clubes e fãs. “Existe uma coisa interessante que é a oportunidade de o torcedor do Fluminense e do Flamengo ver o time jogar. Quando eu morava no Japão tinha o Brazilian Day (em português, Dia do Brasil). Era uma aproximação ao torcedor muito interessante”, recordou.

“Pelas dificuldades do calendário e pela incompetência nossa, fomos forçados a jogar aqui. Foi um ambiente legal das torcidas, sem problema, sem ignorância, aquelas coisas que estamos acostumados a ver. Pena que nós pecamos  um pouquinho, foi como dançar com a irmã, no 0 a 0, ficou meio sem graça o clássico, mas no próximo Fla-Flu em São Paulo nós vamos vencer”, explicou Levir, que mais uma vez mostrou ser um personagem de grandes frases no futebol ao comparar o resultado à irmã.

Já Muricy, acostumado a São Paulo, se sentiu acolhido pelos flamenguistas. “Me senti muito em casa, mesmo. Em todo lugar em que a gente vai é ‘brincadeira’ a força do Flamengo, muito gigante. E na terra de outros times paulistas, (o jogo) deu muito mais renda que eles, para sentirem a força do Flamengo”, declarou o comandante rubro-negro, que não conseguiu também triunfar nesse seu retorno à maior metrópole do Brasil.

As melhores notícias de esportes, direto para você

 
* Direto do Estádio do Pacaembu, em São Paulo-SP