Grande jogo: Final do Brasileirão de 1999

Crédito da Foto: Reprodução/ Facebook oficial

O Campeonato Brasileiro de 2015 foi marcado por uma disputa pelo topo da tabela entre Corinthians e Atlético – MG. Porém essa rivalidade entre as equipes para a conquista de um título não é tão recente. Há exatos 17 anos, as equipes se enfrentaram em três jogos para saber quem levaria o Brasileirão daquele ano. O presente copiando o passado.

O Brasileiro em 99 foi disputado pelo esquema de mata–mata. A primeira fase da competição foi disputada 29 partidas. O Corinthians liderou e terminou com 44 pontos, já o Atlético ficou em sétimo com 33 pontos. As quartas de final foram realizadas também em três partidas. Os paulistas enfrentaram o Guarani sendo um empate em 0x0; vitória alvinegra por 1×0 e novamente outro empate, 1×1. Essa fase marcou o clássico mineiro. O Cruzeiro perdeu os dois jogos que disputou pelos placares de 4×2 e 3×2.

Na semi em 1999 foi marcada pelo Majestoso. Desta vez o Corinthians disputou apenas dois jogos e venceu o São Paulo pelos placares de 2×3 e 1×2. O Atlético teve que disputar três jogos contra o Vitória para poder chegar a decisão. Neste confronto os mineiros levaram a melhor em duas oportunidades, enquanto os baianos venceram apenas uma. Os resultados foram 0x3; 2×1 e 0x3.

O primeiro jogo da final aconteceu em território mineiro. No dia 12/12 o Corinthians perdeu por 3×2 e viu o time atleticano sair na frente pela conquista do campeonato. Os gols do Galo foram marcados por Guilherme, enquanto os gols corintianos foram de Vampeta e Luizão. O Mineirão estava com 78 mil torcedores prestigiando a partida.

O segundo jogo foi realizado no Morumbi. Se empatasse o Atlético- MG seria campeão. O Corinthians teria que vencer a partida para que acontecesse mais uma partida. Neste dia Luizão estava inspirado e marcou os dois gols da vitória corintiana. O autor dos gols acaba sendo expulso nos acréscimos e desfalca o Corinthians na grande final.

Em entrevista para o Esporte Espetacular, Luizão revelou que essa expulsão foi proposital. Ele contou que faltando cinco minutos para terminar o jogo deveria forçar a expulsão. O cobaia foi o jogador Mancini,do Atlético – MG. Como recebeu o cartão amarelo o atacante o jogador recebeu suspensão automática, sem chance de efeito suspensivo. Com isso Luizão poderia forçar sua presença na grande final.

O terceiro jogo foi disputado no dia 22/12. O prefeito de São Paulo daquele ano não queria que a partida fosse disputada no período da tarde para que não ocorresse um congestionamento. O jogo aconteceu à noite. Dentro de campo ambas as equipes iam para o ataque. Marcelinho Carioca e Gallo se desentenderam e começaram um bate boca dentro de campo. No final do Corinthians se tornava tricampeão brasileiro após um empate sem gols.



Estudante do 6º semestre de Jornalismo na Universidade de Taubaté (UNITAU) e apaixonada pelo Corinthians. Mas também gosto de dar meus palpites sobre outras equipes.