Irmão de terrorista quer disputar as Olimpíadas

Reprodução/Facebook Mourad Laachraoui (ao centro)

Você conhece Mourad Laachraoui? Se não acompanha o taekwondo, provavelmente não. Ele tem 20 anos e é um promissor atleta da Bélgica, já tendo faturado medalha de prata em campeonato mundial. Seu grande sonho é disputar as Olimpíadas por seu país, no entanto, nesta última semana, ele foi parar nos noticiários por outro motivo: o fato de ser irmão de Najim Laachraoui, um dos terroristas responsáveis pelos ataques terroristas em Bruxelas, capital da Bélgica.

LEIA MAIS:
Terrorismo vira ameaça para a Eurocopa 2016, diz jornal

– Nossa família tem as mesmas perguntas que todos têm. Ele costumava ser um cara inteligente, agradável. Eu não consigo acreditar. Não estou tentando entender, estou tentando virar a página e seguir. – afirmou Mourad por meio de entrevista coletiva, na qual também revelou que ele e a família não tinham contato com o irmão há três anos, desde que Najim fugiu para a Síria, país tomado por uma sangrenta guerra civil e território dominado pelo grupo extremista Estado Islâmico.

A grande preocupação, de acordo com o advogado que representa a família Laachraoui, seria o rótulo que eles teriam que carregar, pois conviveriam para sempre com a culpa de serem “a família de um terrorista”.

Mourad não foi selecionado pela Seleção Belga de Taekwondo para representar o país nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016, mas o sonho dele não terminou, e ele agora visa as Olimpíadas de Tóquio, no Japão, a serem realizadas em 2020.

– Eu lutei, luto e sempre vou lutar. – afirmou o atleta em referência ao fato de disputar competições defendendo as cores da Bélgica.

Os atentados terroristas realizados pelo grupo jihadista Estado Islâmico aconteceram em Bruxelas, capital da Bélgica, na última terça-feira, 22, por volta das 8h, horário local, ou seja, 4h no horário de Brasília. Ocorreram explosões no Aeroporto Zaventem e na estação de metrô de Maelbeek, vitimando 31 pessoas e deixando mais de 200 feridos.