McLaren e Red Bull barram qualifying “híbrido” da Fórmula 1

Red Bull e McLaren lideraram veto ao qualifying misturando dois formatos (Foto: Getty Images)

McLaren e Red Bull barraram a proposta do treino classificatório com duas fases eliminatórias e o segmento decisivo com os classificados correndo em tempo integral. A ideia do qualifying mesclado, apoiada pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA), mas precisava de aprovação unânime das equipes para ser levada ao Conselho Mundial da FIA, o que não aconteceu. A informação foi revelada pelo site americano Motorsport.com.

LEIA MAIS:
OPINIÃO: NASCE MAIS UMA RIVALIDADE NA F1?

Com a negativa das duas equipes, o qualifying para o Grande Prêmio do Bahrein, corrida que será disputada daqui dois domingos, será no sistema eliminatório utilizado na Austrália. Este sistema foi duramente criticado por pilotos e chefes de equipe após os pilotos encerrarem a participação no Q3 ainda com tempo de disputa.

“Não acredito que estejamos lidando com a questão da classificação da maneira mais apropriada e não é algo do qual devemos nos orgulhar, mas o importante é aprender com isso. Para aplicar qualquer mudança, devemos considerar as consequências disso e não acho que fizemos isso”, disse Christian Horner, chefe da Red Bull, durante o final de semana passado em Melbourne.

O Grupo de Estratégia fará nova reunião após o GP do Bahrein para buscar uma solução para os treinos classificatórios para a sequência da temporada deste ano. Ainda de acordo com a publicação americana, as equipes estariam inclinadas a trazer de volta a fórmula de disputa usada até o ano passado, com os pilotos sendo eliminados ao final de cada segmento.

Foto: Getty Images



Jornalista com passagens pelas revistas Racing e House Mag.