Médico do Palmeiras fala sobre situação dos lesionados…e até de Valdivia

Na última quinta-feira, o clima no Palmeiras foi de silêncio total. Sem técnico desde a demissão de Marcelo Oliveira após a derrota para o Nacional-URU por 2 a 1, o clube não teve grandes figurões na sala de entrevista coletiva. Mas o “escolhido” para falar com os jornalistas na Academia de Futebol foi o médico Rubens Sampaio, chefe do DM do Verdão e que vem sendo alvo de críticas de todos os lados pela demora em fazer os jogadores lesionados retornarem aos gramados.

Redação Torcedores
Textos publicados pela Redação do Torcedores.com.Contato: redacao@torcedores.com

Crédito: César Greco/Ag. Palmeiras

LEIA TAMBÉM:
Você viu? Palmeiras supera São Paulo em audiência na Globo pela Libertadores
Cuca faz duas exigências a Mattos para fechar com o Palmeiras; entenda
Jornalista da Band detona Palmeiras e pede saída de Alexandre Mattos
Dudu x Ganso: de quem foi a caneta mais humilhante da rodada na Libertadores?

Sampaio esclareceu as situações de jogadores que passaram longos períodos no departamento médico, como Cleiton Xavier, Edu Dracena e Fellype Gabriel. Além disso, aproveitou a ocasião para relatar também os problemas físicos de Valdivia, que nas últimas semanas criticou bastante o DM do Palmeiras.

Veja os principais trechos da entrevista:

CLEITON XAVIER

César Greco/Ag. Palmeiras

César Greco/Ag. Palmeiras

Ele vinha de um longo tempo na Europa, cinco anos na Ucrânia. Um período de inatividade, e teve sucessivas lesões musculares. Foi feita uma biopsia muscular para que tivéssemos uma real ideia da condição da musculatura e implementássemos treinamento, suplementação. Depois da biópsia, ele teve uma lesão de panturrilha em um campo pesado da pré-temporada. Mas no fim do ano passado, ele estava no banco contra o Santos. Agora está recuperado, cumpre um trabalho individualizado, em função dos exames que fizemos. Vocês vão se habituar a vê-lo fazendo trabalhos específicos para que tenhamos o máximo dele com menor risco possível.

VALDIVIA

Getty Images

Getty Images

Um dos diagnósticos mais interessantes que o departamento médico do Palmeiras fez foi a das condições musculares dele, quando fizemos a biopsia. Ele continua jogando em alto nível porque teve um diagnostico bem feito. Ele tem um timing bom, é inteligente, sempre rendeu boas entrevistas para vocês, e continua fazendo isso nos Emirados Árabes.

EDU DRACENA
Como tem cirurgias prévias nos dois joelhos e mais de 30 anos de idade, cumpre um regime de treinamento diferente. Nesse momento, em relação à lesão que teve, está liberado, à disposição do Alberto Valentim (técnico interino).

FELLYPE GABRIEL
Vinha de uma reconstrução de ligamento cruzado do joelho esquerdo que tinha tomado sete meses. Depois, fora do Palmeiras, teve uma fratura de estresse na patela. Teve uma contusão de adutor, um entorse de tornozelo. Participou dos treinamentos da pré-temporada, agora fez a artroscopia e em aproximadamente três ou quatro semanas deve estar libertado.

GABRIEL

Cesar Greco/Ag Palmeiras

Cesar Greco/Ag Palmeiras

Tem algumas coisas que acabam caindo na conta do departamento médico. Quando o jogador se machuca, não somos responsáveis pela lesão, fazemos o diagnóstico e propomos o tratamento. O Gabriel voltou a treinar rapidamente, a circunstância de não estar jogando é física e técnica, tem uma concorrência grande para a posição que ele joga, o Marcelo optou por não relaciona-lo. Não é justo que a gente pague essa conta.

Curtiu a matéria? Siga o autor no Twitter: @fontes_matheus.
Facebook: Matheus Martins Fontes.

Fotos: César Greco/Ag. Palmeiras