Opinião: Corinthians 3 x 0 São Bernardo foi o jogo da afirmação

Crédito da foto: Reprodução/ Facebook oficial do Corinthians

Mais uma vitória, torcedor do Corinthians. Para muitos, apenas uma vitória contra um pequeno time do interior, para mim, um jogo de afirmação.

LEIA MAIS:
INTERNAUTAS CRITICAM JORNAL QUE COLOCOU “MUSA” NA CAPA EM VITÓRIA DO CORINTHIANS

Depois de três grandes jogos contra Botafogo-SP, Cerro Porteño e Linense, via como um grande desafio o São Bernardo. Engana-se quem pensa que a equipe do São Bernardo é fraca. Bateu o São Paulo por 3×1 no Morumbi e fez grandes apresentações durante o campeonato. Se não é brilhante, sabe jogar certinho, e isso foi provado no primeiro tempo.

O primeiro tempo do jogo foi extremamente “chato” do ponto de vista de oportunidades de gol, dribles e triangulações. Porém taticamente, as equipes estiveram perfeitas. Marcação alta dos dois lados, dificultando as saídas de bola, com os dois times se estudando a todo o momento. Porém, não é isso que o torcedor gosta, e o jogo ficou sonolento. Apesar disso, o Corinthians teve alguns bons momentos, já que a qualidade técnica se sobressaía.

A grande mudança do primeiro tempo, e claro, do jogo, foi a expulsão do melhor atacante do São Bernardo, Tatá. Dois lances bobos: uma reclamação acintosa e uma falta de manual de cartão amarelo. Não há como reclamar.

No segundo tempo, era óbvio o que iria acontecer. O time do São Bernardo viria fechadinho, esperando apenas um contra ataque para tentar fazer o gol. Àquela altura, qualquer ponto era vitória para eles. Mas aí entrou a maturidade da equipe Corinthiana. Logo aos 3 minutos Rodriguinho, que jogou muito ontem, recebeu uma assistência primorosa de Fagner, outro que só faltou fazer chover. Esse gol quebrou qualquer tentativa de retranca da equipe de São Bernardo.

Aos 9 minutos, e já pronto para sair por algum desconforto, outro gol de Rodriguinho. Um golaço. Lindo drible de corpo seguido de uma finalização precisa, no cantinho. Em 9 minutos matamos o jogo, e à partir dai, acabamos por diminuir um pouco o ritmo, apesar de ainda sim dominarmos o jogo.

Ainda contamos com um apagão de 22 minutos que contribuiu de vez para que o jogo esfriasse e caminhasse para o 2×0. O que ninguém contava era com mais uma assistência precisa do Fagner para o gol de Lucca, que vinha mal no jogo até então.

3×0, fatura liquidada e mais uma bela partida da equipe. Para quem vinha ganhando por 1×0 com gols no final e futebol pouco convincente, o Corinthians parece ter encontrado o caminho do gol.

O otimismo por um time competitivo como o do ano passado já começa a contagiar e a confiança está lá em cima. Que as atuações melhorem ainda mais, pois temos totais condições de buscarmos todos os títulos da temporada.

———————————-
Atuações:

Cássio: Seguro. Pouco ameaçado, fez uma grande defesa o segundo tempo.

Fagner: Como joga bola. 2 assistências fora o baile. O melhor lateral direito em atividade no Brasil.

Uendel: Feijão com arroz. Pelo menos parece estar entrando no mesmo nível dos companheiros, já que vinha um pouco abaixo.

Felipe: Teve pouco trabalho ontem. Foi seguro quando necessário.

Yago: Assim como Felipe, pouco ameaçado, porém seguro.

Bruno Henrique: Vem melhorando. Era o destaque negativo da equipe e parece estar se encontrando em campo. Só não apoio suas subidas ao ataque, já que seus chutes são no mínimo horríveis.

Rodriguinho: Como jogou bola ontem. Critiquei muito ele nas primeiras partidas, mas ontem além de os 2 gols, armou bem o time. E no para o segundo gol, como Tite gosta de dizer, “sustentou a dor” de uma lesão e foi premiado. Bela partida.

Guilherme: Assim como em todas as partidas, pouco fez. Não fede, nem cheira.

Giovanni Augusto: Ontem não teve tanto brilho, mas só pelo jeito que ele pega na bola, é nítido que se trata de um jogador diferenciado.

Lucca: Vinha destoando um pouco da equipe até o lance do gol. Não foi muito acionado e abusou dos passes errados. Porém, gol é gol e a cabeçada foi certeira. Que continue com a fase artilheira.

André: Ontem, muito bem marcado. Pouco pode fazer a não ser abrir espaços, e isso ele faz bem.

Maycon: Entrou mostrando serviço. Chutes muito perigosos e passes precisos. Dor de cabeça muito boa para o Tite. Imaginem quando o Elias voltar.

Danilo: Entrou para segurar o jogo.

Romero: Poucos minutos, mas me agrada muito o esforço do paraguaio.