Rio 2016: Brasil vai enfrentar parente de Vasco da Gama

O Brasil iniciará sua busca pelo ouro olímpico no futebol diante de um adversário relacionado a feitos inéditos. Afinal, um descendente do navegador português Vasco da Gama estará no banco de reservas da seleção sul-africana no Estádio Nacional de Brasília em 4 de agosto.

Redação Torcedores
Textos publicados pela Redação do Torcedores.com.Contato: redacao@torcedores.com

Crédito: Divulgação/Site oficial SAFA

LEIA MAIS:

Portugal tem mais um desfalque para a Eurocopa

Fora da Euro, Coentrão passa bem após cirurgia

Bebeto elogia fase do filho Mattheus, ex-Flamengo, em Portugal

Bóvio, ex-Vasco, vence em estreia como técnico

Com Dolly e Gordinho, África do Sul quer surpreender no Rio

O treinador do sub-23 da África do Sul, Owen da Gama, confirmou ser membro da família do explorador que comandou a primeira viagem marítima realizada entre Europa e Índia.

“Sim, da Gama, é um nome muito importante. Basta olhar para o meu nariz para ver que é igual ao do Vasco (risos). Um dos filhos do Vasco, Emanuel, ficou em Moçambique e formou a nossa família, há 14 gerações. Já montamos a árvore genealógica e temos diários e livros de registro assinados”, afirmou ao site da Fifa.

Não é raro encontrar referências a Vasco da Gama pelo litoral da África do Sul. Um exemplo é a avenida principal da pequena Jeffreys Bay, chamada de Da Gama Road. Já a cidade de Mossel Bay conta com um museu dedicado à navegação, no qual são exibidos documentos históricos relacionados à viagem do português.

A Cidade do Cabo, por sua vez, tem a rua Vasco da Gama, no Centro, e um monumento ao navegador a poucos quilômetros do Cabo da Boa Esperança. De quebra, é o município onde foi fundado o Clube Recreativa Vasco da Gama. Atualmente na segunda divisão do Campeonato Sul-Africano, a equipe usa o mesmo escudo dos cariocas e até 2015 tinha um uniforme igual.

“Todo mundo pensa que o time é meu”, explicou da Gama, o técnico.

Ex-atacante, o comandante dos Amaglug-glug já rodou pelo mundo durante a carreira de atleta.

“Joguei pelo Beerschot na Bélgica e pelo Figueres, da Espanha, quando ainda estava na primeira divisão. Também passei pela Irlanda, onde joguei no Derry City, pelo qual venci o prêmio de melhor jogador do ano”, disse.

O roteiro da viagem da África do Sul no futebol masculino começará em Brasília, contra os anfitriões. Em seguida, no dia 7 de agosto, será a vez de enfrentar os dinamarqueses no mesmo Estádio Nacional. Já a última rodada do grupo A terá o duelo contra os iraquianos, em 10 de agosto, na Arena Corinthians.

Owen da Gama revelou que tem amigos no Brasil e acredita que sua seleção será bem recebida no país.

“O povo brasileiro sempre foi muito bom para a África do Sul. Temos um relacionamento muito bom. Já tivemos (Carlos Alberto) Parreira no comando de nossa seleção principal, o que estreitou essa relação de admiração. Sempre somos recebidos de forma calorosa no país, e não existe um lugar com mais sentimento pelo esporte do que o Brasil”, concluiu.